Breaking News

2015: Ano de Ogum e Iemanjá

por Revista Vitrine - 03/01/15   2015-iemanja-700x357 Estamos entrando em um ano de luta, conscientização e vitórias. Mas nem tudo será flores. Todos, sem exceção, devem se preparar pois Ogum e Iemanjá passarão a influenciar e interferir no destino das pessoas. Os elementos do ano são a terra e a água (Ogum e Iemanjá, respectivamente), que são elementos passivos e femininos, o que favorece as mulheres e os homossexuais em geral. Orixás 2015-orixas Ambos orixás são materializadores. Ogum representa a luta, a batalha, a guerra, nossa necessidade de lutar e de ser perseverante perante os problemas e dificuldades que cruzarem nossos caminhos. Somente serão vitoriosos nesse ano aqueles que arregaçarem as mangas literalmente. Iemanjá representa as oportunidades, abertura de negócios, trabalho, realização pessoas, a busca pela paz, mas, acima de tudo, o dedinho da consciência em nossas mentes. Previsões Prevejo momentos de instabilidade e dificuldades até abril, quando tudo indica que ocorrerão demissões, aumento de preços, tarifas, etc. É tempo de refletir sobre os atos e agir para seguir novos caminhos focados na razão e no entendimento. A objetividade e simplicidade ganharão contornos mais expressivos e conflitantes em 2015. Nada será fácil se algumas correntes não admitirem o fim de um ciclo e pensarem duas vezes antes de partirem para o ataque. Por isso sugiro reavaliar o significado de “recomeço” e pensar bem se vale ou não a pena brigar em determinados momentos. O ano pede entendimento, diálogo, conversa, mas as pessoas darão preferência à guerra, será um período bastante competitivo. Feliz 2015 para todos! Grandes amores, reencontros e reconciliações! Para entrar no ano prevenido, com saúde, criatividade, liderança e expressão pessoal, entre em contato com a Mãe Mada.   Extraído do site IPC Digital – o portal dos brasileiros no Japão http://www.ipcdigital.com/destaque/2015-ano-de-ogum-e-iemanja/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *