Breaking News

Encontro discute cultura afro-brasileira com jovens

Projeto Escambo Cultural reúne adolescentes negros de Belém (PA) e do Rio de Janeiro durante o 1º Festival Afro-Cultural Magracia

por Portal Brasil Publicado: 22/04/2014 16:47 Última modificação: 22/04/2014 16:47

Gestão cultural   Para marcar a participação no 1º Festival Afro-Cultural Magracia, a ser realizado em Sapucaia (RJ), a Fundação Palmares (FCP – MinC) realiza a 3ª edição do Projeto Escambo Cultural, entre 25 e 27 de abril. A atividade vai garantir que jovens negros de Belém (PA) e do Rio de Janeiro troquem experiências sobre as atividades culturais que desenvolvem em suas cidades. Participarão do encontro estudantes e crianças de creches da cidade. De acordo com Douglas Santos, assessor para Políticas de Juventude da FCP, a proposta é dar visibilidade a esses jovens, valorizando as artes negras como forma de identificação e resgate da história dos afrodescendentes. “Queremos estimular cada vez mais sua participação na construção social”, disse. Entre as expectativas dos organizadores do Festival, também estão a desmistificação do preconceito relativo aos costumes religiosos decorrentes da cultura africana, a possibilidade de proporcionar discussões para um posicionamento mais crítico frente à realidade sociocultural dos jovens negros e que todo o cidadão possa ser disseminador do respeito às questões raciais e valorização da cultura afro-brasileira. Outra proposta é a transformação do Festival em um evento de referência no desenvolvimento de ações transformadoras, fomentando o interesse de novos produtores negros nos setores da economia criativa, na área da cultura. Espera-se ainda, o resgate da memória negra existente em Sapucaia e, nesse sentido, a primeira edição do Festival homenageia a grande artista negra Magracia. Fonte: Fundação Cultural Palmares Extraído do site Portal Brasil http://www.brasil.gov.br/cultura/2014/04/evento-discute-cultura-afro-brasileira-com-jovens

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *