Breaking News

4ª Edição do Prêmio Afro

O CADON – Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos Neves, organização não governamental sem fins lucrativos, fundada em 13 de março de 1998, deu início à produção do 4º Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras, com o objetivo de atender às expressões artísticas de estética negra, nos segmentos de Artes Cênicas, Música e Prêmio Especial na área de Preservação de bens culturais. As inscrições de projetos estarão abertas no até a data dia 10/05/2017, através do site http://www.premioafro.org/

É uma grande vitória, para o cenário cultural brasileiro, produzir mais essa edição do Prêmio com o patrocínio da Petrobras, maior incentivadora da cultura afro-brasileira, que, desde a primeira edição, realizada em 2009/2010, acreditou no grande potencial desse segmento. Trata-se de um investimento que vem contribuindo para a valorização e o fortalecimento de produtores, empreendedores e classe artística, que trabalham sistematicamente com temáticas de matriz africana.

Não podemos deixar de mencionar que esse projeto foi demandado no Fórum de Performance Negra, realizado na Bahia, em 2006. Através do apoio da Fundação Cultural Palmares foi possível dar início à concretização dessa ação afirmativa, que hoje chamamos carinhosamente de “Prêmio Afro”.

Essa realização vem ganhando maior visibilidade a cada ano, o que tem possibilitado um olhar mais atento para as questões com temática negra, além de revelar uma vitalidade cultural pulsante e abrangente, originadas de uma riqueza de práticas e costumes, que fazem parte da identidade cultural do Brasil.

 

4ª Edição do Prêmio 2017, vem com algumas novidades.

  • Inclusão do segmento Artes Cênicas – Trata-se da unificação dos segmentos de Teatro e Dança;
  • Inclusão de Prêmio Especial na área de Preservação e Difusão do Patrimônio Cultural e Histórico da Cultura Afro-brasileira – Trata-se de uma modalidade até então não contemplada, na qual sentimos grande necessidade de inclusão, visto que, com os avanços tecnológicos e o crescimento eminente de nossas cidades, faz-se necessário contribuir para que esses bens, materiais ou imateriais, que fazem parte da nossa identidade cultural, permaneçam não apenas na memória coletiva, mas, principalmente, que possamos contemplá-las no nosso dia a dia e com todos os nossos sentidos.
  • Foco na democratização do acesso – O objetivo é atingir pessoas de várias regiões do país, principalmente as que não tem acesso aos bens culturais e vivem longe dos grandes centros urbanos.

O proponente terá a possibilidade de propor projetos inovadores, que façam uso ou não de recursos tecnológicos, podendo misturar linguagens ou veicular no ambiente virtual (website, Facebook, You Tube, Instagram). O Valor da Premiação e os Segmentos Culturais Em meio a um cenário econômico financeiro difícil, o valor do Prêmio diminuiu e, por conseguinte, a quantidade de contemplados teve que ser reduzida de 20 para 11 projetos. Reformular as estratégias adotadas para essa nova realidade foi essencial para a continuidade do projeto, dada sua importância para o setor cultural de matriz africana.

O valor total de premiação da 4ª edição será de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais), distribuídos entre 11 (onze) projetos:

  • Artes Cênicas – 05 projetos de até R$ 80.000,00
  • Música – 05 projetos de até R$ 80.000,00
  • Prêmio Especial – 01 projetos de até R$ 100.000,00 (área de Preservação e Difusão do Patrimônio Cultural e Histórico da Cultura Afro-brasileira). Quem Pode Participar Pessoas jurídicas, de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, com efetiva e comprovada atuação na área cultural, especialmente as que promovem a difusão e a valorização das expressões culturais afro-brasileiras e que estejam em conformidade com as condições definidas no edital. 

Mais informações e inscrições, acesse o site http://www.premioafro.org/.

 

Fonte: ASCOM


Rozangela Silva
Sócia Diretora
Bi & Ro Assessoria de Comunicação 
Telefone: 21 2508 6245 / 21 3026 7242
Celular: 21 99998 1802
Endereço: Av. Rio Branco, 120 / Sala 608 Centro – RJ

 

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *