A Casa Grande deu mais um golpe

22 de agosto de 2018 0 Por Sérgio D`Giyan

 

A história do Brasil é marcada pela escravidão, que nos deixou uma profunda ferida que nossa elite mesquinha insiste em não deixar cicatrizar. Tudo que é popular no Brasil passa pelo povo negro, pela senzala. Passa pela matriz africana. E, justamente por isso, os terreiros são atacados. Justamente por isso, ao longo de nossa história, a capoeira, o samba, e hoje o funk, são perseguidos. Justamente por isso os jovens negros de favela são as maiores vítimas de homicídio.
Justamente por isso o poder dominante deu mais um golpe. Por conta de seus interesses espúrios e suas negociatas, negaram, ao apagar das luzes, o direito de MARCELO MONTEIRO E IVANIR DOS SANTOS, serem candidatos ao senado. Seus partidos, respectivamente, PPL e PPS, fizeram acordos “por cima” deixando de fora do pleito, estes dois candidatos.
Podemos gostar mais de um do que do outro, ou vice versa. Mas é preciso entender que não se trata de adesão pessoal. É muito maior que isso. Estes dois legítimos representantes da pauta dos povos tradicionais de matriz africana foram preteridos de forma desleal, pela lógica dominante.
Mais uma vez a institucionalidade que nos oprime desde o descobrimento do Brasil, tocaiou dos negros, dos populares, que ousaram falar na emancipação de seu povo.
É assim que vejo este episódio lamentável. Vejo como uma resistência por parte da ordem dominante à organização popular. Faz parte, na verdade, do golpe que vivemos. É muito maior do que perseguição étnica ou religiosa. É uma perseguição ao que é popular. Uma perseguição de classe e, por isso, uma perseguição ao povo tradicional de matriz africana.
Defender o direito de MARCELO MONTEIRO e IVANIR DOS SANTOS serem candidatos ao senado, é defender a democracia. É pauta de igualdade. É luta contra a histórica opressão que sofremos no Brasil. É trabalho de todos nós que desejamos um país mais justo e igualitário, sejamos nós brancos ou negros. Religiosos, ou não.

Não é só por eles, mas por todos nós!

Marcelo Biar, candidato a deputado estadual PSOL