Breaking News

A Cultura Yorùbá e a ocupação artística na Praça Mauá

Por: Pai Paulo de Oxalá em 02/10/15 11:17

 

praca-maua2

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), anuncia o projeto Mauá de Cultura, que ocupará a Praça Mauá nos próximos finais de semana. A ocupação começa neste sábado (3), com o grupo Bandeira do Samba.

Entre shows, performances, brincadeiras infantis e aulas de história, a ideia é convidar as pessoas a conhecerem essa nova Praça Mauá, pronta para fazer parte do circuito cultural do Rio. “São as boas vindas da Mauá aos cariocas, que ganharam mais um espaço ao ar livre para a Cultura”, diz o Secretário Municipal de Cultura, Marcelo Calero.

Serão cinco linhas de atuação, que se alternarão a cada semana. O Mauá de Cultura terá atrações às sextas-feiras, com as apresentações da Saideira na Mauá, resgatando a musicalidade da praça onde, por décadas, funcionou a Rádio Nacional.

Aos sábados, dois projetos serão alternados: Tardes na Mauá e Samba na Mauá. O primeiro será dedicado às atividades de diferentes linguagens, e o segundo, vai levar o cavaquinho, o pandeiro e o tamborim para o meio da praça. A cada edição serão convidados grupos que já se apresentam regularmente na Cidade.

Aos domingos, a criançada vai se divertir com o Clubinho Mauá, através da contação de histórias, teatrinho e artes circenses. Já o Histórias da Mauá será uma ótima dica para quem quer conhecer um pouco mais sobre as origens e a história da região portuária, importante para o Rio de Janeiro há 450 anos.

PROGRAMAÇÃO INICIA NESTE FIM DE SEMANA

Neste sábado (3), às 17h, o grupo Bandeira do Samba ocupa a Praça Mauá, apadrinhado pelo cantor e compositor Toninho Geraes. Obras-primas de Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Wilson Moreira, Cartola, Noel Rosa, Candeia e Nelson Cavaquinho estão no roteiro dos sambistas, que costumam tocar em outra Praça, a da Bandeira. Daí o nome do conjunto.

CULTURA YORÙBÁ

mascaras

E no domingo (4), às 17h, o Afro Circo vai encenar o espetáculo “Gênesis”, uma releitura da criação do mundo de acordo com a mitologia Yorùbá. Através de elementos do circo, o elenco narra essa história, misturando com a estética do samba, da capoeira, do funk e do futebol. O Afro Circo é um braço do Afroreggae e existe desde 1996, no Morro do Cantagalo, em Copacabana.

Axé!

Extraído da coluna Religião e Fé do Babalorixá Paulo de Oxalá no Jornal Extra on line / Rio de Janeiro – RJ
http://extra.globo.com/noticias/religiao-e-fe/pai-paulo-de-oxala/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *