Breaking News

A edição de fevereiro do Afro Dida vem embalado por uma iguaria de Marrocos, nos dias 18 e 19

 

 E no domingo, show do grupo ÀWÚRÉ

Cuscuz Marroquino com Suíno.

Marrocos combina características do mundo árabe, berbere e europeu. Oferece uma grande diversidade cultural e arquitetônica, aliado a uma beleza natural. Marrocos é assim: incrível. E o Afro Dida de fevereiro, traz uma das principais iguarias, desse país tão exótico: Cuscuz Marroquino com Suíno.

 

entradinhas

A programação do cardápio funciona assim: Vem com 2 opções afro: entradinhas + 1 prato principal (cuscuz ou caril) + 1 sobremesa (cocadinha angolana)

E nada como iniciar essa incursão de sabores: combo com 3 entradinhas: Mexilhão com páprica / Creme africano de batata doce com amendoim e Abobrinha Recheada.

Opção 1 – “Cuscuz Marroquino”, que é temperado com ameixa, uvas passa, damasco e nozes, com lâminas de lombo suíno assado, fechando com mini cenoura e damasco, por R$ 39,00 – Individual.

Caril de Camarões do Dida Bar

Opção 2 – “Caril de Camarões”, que foi apresentado em edições anteriores e volta devido ao grande sucesso. É preparado com camarão, vem em molho espesso de tonalidade amarelada, com toques de açafrão, cominho, coentro e curry. Para tornar mais saboroso é servido no abacaxi. Por R$ 49,00 – individual. A sugestão é uma inspiração de Moçambique.

Aberto em Dezembro de 2015, o bar contemporâneo equilibra uma boa gastronomia, acompanhado de música de qualidade. O Dida tem um diferencial no cardápio, com quitutes convidativos, com um conceito afro-brasileiro e africano, prometendo aprazíveis surpresas.

ÀWÚRÉ

O encontro Afro Dida, acontece sempre na terceira semana de cada mês – sábado e domingo. Tem o intuito de realizar uma grande invasão afro no Rio. E para abrilhantar essa edição, o domingo, dia 19, show do grupo ÀWÚRÉ.

O termo ÀWÚRÉ faz parte do grande acervo de palavras do Yorubá e tem a sua formação um tanto complexa (*À*= nos ou nós, *WÚ* = desejar e *RÉ* ibukun = su as bênçãos); mas que atravessou o tempo e até hoje é falado, ao lado de outros idiomas, na parte oeste da África. Principalmente na Nigéria, Benim, Togo e Serra Leoa. Em grande parte dos cânticos sagrados em reverência aos deuses africanos, o termo aparece fazendo menção e desejo de sorte, bênçãos, prosperidade, coisas boas de forma geral.

E com o propósito de levar tais coisas boas, tendo a música como elemento de ligação e os tambores como o catalisador dessa energia ancestral, surge o grupo ÀWÚRÉ. Formado a partir de encontros despretensiosos, por integrantes cheios de bagagens e vindos de diferentes escolas, o grupo tem como mola mestra de impulsão do trabalho, o tradicional samba. Além da diversidade de ritmos e sons, é o que marca a concepção musical adotada. Um passeio pelas diversas formas de samba, pelo Jongo, ijexá, coco e alguns toques do candomblé; o grupo trabalha dentro de um respeito ao sagrado e como forma de preservação cultural.

 

Show às 16h, com couvert artístico, por R$ 10,00.

 

Dida Bar e Restaurante

Rua Barão de Iguatemi, 408 / Praça da Bandeira
Telefone: 2504 0841

Aberto: terça e quarta, das 16h até 0h / quinta, sexta e sábado: das 12h até 0h e domingo, das 12h até 20h

Formas de Pagamento: Cartões de débito: Visa e Mastercard
Cartão de Credito: Visa e Mastercard / Ticket Restaurante / Sodexo / Alelo
Capacidade: 40 lugares

Fotos Dida / Divulgação

 

Fonte: ASCOM

Rozangela Silva
Sócia Diretora
Bi & Ro Assessoria de Comunicação
Telefone: 21 2508 6245 / 21 3026 7242
Celular: 21 99998 1802
Endereço: Av. Rio Branco, 120 / Sala 608 Centro – RJ

 

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *