Breaking News

Abóbora, chocolate e pipoca: veja alimentos que esses famosos não comem

 

Por João Vieira

Atualizado em 15/05/2017

TV Globo/ReproduçãoTaís Araújo não come abóbora

 

Restrições alimentares dos famosos é um assunto que vira e mexe entra em pauta, especialmente quando uma celebridade participa de algum programa de culinária e acaba se vendo na obrigação de divulgar suas preferências.

Foi o que aconteceu com Taís Araújo.

Nesta segunda-feira (15), a atriz esteve no programa Mais Você, de Ana Maria Braga, e se recusou a experimentar um nhoque de abóbora feito pela apresentadora. Por questões religiosas, Taís não ingere o fruto de forma alguma.

O fato repercutiu nas redes sociais, mas não é exatamente uma novidade. Em participação no programa de Bela Gil, Arlindo Cruz disse uma vez que não come nem pipoca, nem dendê. Isso porque o sambista é do candomblé, filho de Xangô, e por isso possui algumas restrições alimentares. Outra que usou o mesmo espaço para fazer alguma revelação sobre alimentação foi Carolina Dieckmann, que disse odiar goiaba.

Abaixo, mostramos alguns famosos que, por uma série de razões, não consomem alguns produtos. Se você quiser convidar algum deles para seu programa de culinária, é melhor certificar-se de que esses ingredientes não estejam no cardápio.

Alho, chocolate e suco: veja restrições alimentares dos famosos

Taís Araújo
A atriz não come abóbora por questões religiosas.
Créditos: TV Globo/Reprodução
Carolina Dieckmann A atriz odeia goiaba. Créditos: TV Globo/Divulgação
Arlindo Cruz O sambista não come pipoca e dendê por questões religiosas. Créditos: Divulgação
Angélica A apresentadora não come carne vermelha. Créditos: Divulgação

 

Extraído do blog Vírgula, do portal UOL / São Paulo – Sp
http://virgula.uol.com.br/famosos/abobora-chocolate-e-pipoca-veja-alimentos-que-esses-famosos-nao-comem/#img=1&galleryId=1221485

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *