Breaking News

Acidente em Santa Catarina deixa 51 mortos; 11 eram crianças

AE

Publicação: 16/03/2015 09:43 Atualização: 16/03/2015 10:01

 

O velório coletivo se estende até as 8h desta segunda-feira, quando será realizada uma celebração ecumênica no local. Foto: Gilmar Souza/Agência RBS/Estadão Conteúdo
O velório coletivo se estende até as 8h desta segunda-feira, quando será realizada uma celebração ecumênica no local. Foto: Gilmar Souza/Agência RBS/Estadão Conteúdo

Subiu para 51 o número de mortos no acidente com um ônibus de turismo em Santa Catarina, que aconteceu na tarde de sábado (14). Entre os mortos, estão 15 homens, 20 mulheres, 11 crianças e 5 adolescentes. Outras sete pessoas continuavam internadas na noite de domingo. O acidente aconteceu no km 89 da Rodovia SC-418, conhecida como Serra Dona Francisca, ligação entre o Paraná e a cidade catarinense de Joinville, no norte do Estado.

Segundo o governo de Santa Catarina, o veículo levava um grupo de religiosos de União da Vitória para um evento em Guaratuba, cidades do Paraná. O trajeto passava por Santa Catarina.

A Federação Umbanda Candomblé e Angola (Fuca) divulgou nota em que lamentou a perda de membros da entidade, entre eles o coordenador, Conrado Schier, e sua mulher, Marise Schier. O nome dos dois consta na lista divulgada ontem pelo Instituto Médico-Legal (IML).

“A família umbandista está de luto. Lamentamos a perda de 40 (número não oficial) irmãos de fé”, diz o comunicado. De acordo com a nota, a Fuca acompanha todos os anos um “trabalho de praia” em Itapoá (SC), município vizinho de Guaratuba.

A presidente Dilma Rousseff também lamentou a tragédia, na manhã de ontem. Em nota oficial, afirmou que havia recebido a notícia com pesar: “Nesta hora de dor e sofrimento, quero apresentar meus sentimentos às famílias e amigos que perderam seus entes queridos”.

Ribanceira

Com placas de União da Vitória, o veículo, que pertence à empresa Costa Mar Turismo, perdeu o controle em uma curva, em trecho de descida, e despencou em uma ribanceira de 400 metros de altura. O acidente aconteceu em um local de difícil acesso.

A área é tão isolada que os homens que trabalharam na ocorrência ficaram incomunicáveis. Participaram do resgate, na noite de anteontem, 40 integrantes da Polícia Militar, 30 dos Bombeiros Voluntários e outros 30 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de um helicóptero da Polícia Militar.

A dificuldade de acesso impediu uma participação mais efetiva no resgate do helicóptero, que se deslocou de Florianópolis até o local do acidente.

Mortos e feridos

Na tarde de ontem, o governo catarinense chegou a divulgar que os mortos chegavam a 54. A informação foi corrigida horas depois.

O caminhão do IML deixou à cidade de Joinville às 16 horas de ontem, com 32 corpos. Outros 11 mortos foram levados por funerárias e 8 permanecem no Instituto Médico-Legal porque as famílias não foram localizadas – ou porque ainda faltava a documentação necessária. Todos os mortos foram identificados.

Uma criança de 2 anos e 9 meses foi a primeira pessoa a receber alta, na manhã de ontem, no Hospital Infantil Jeser Amarante Faria. Brayan Lohan de Almeida sofreu escoriações e uma fratura. Ele foi liberado após a avaliação de que seu estado de saúde é estável.

Até a noite de ontem, sete pessoas ainda permaneciam internadas: duas no Hospital Dona Helena, uma no Hospital Infantil Jeser Amarante Faria, uma no Hospital Unimed e três no São José.

O Hospital Municipal de São José, para onde foram levadas as pessoas socorridas em estado grave e gravíssimo, teve de acionar um plano de catástrofe para atender as vítimas, na noite de sábado. Metade da equipe estava de folga, mas foi chamada para fazer os atendimentos de emergência.

Alerta

Os acidentes na rodovia, repleta de curvas e considerada de alto risco pelos motoristas da região, mataram 66 pessoas nos últimos cinco anos, sem contabilizar as vítimas de ontem, considerado o maior acidente registrado nas estradas catarinenses. Além de perigosa, a Serra Dona Francisca é conhecida pela beleza da vegetação, de Mata Atlântica.

 

Extraído do site do Jornal Diário de Pernambuco / Recife-PE
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/brasil/2015/03/16/interna_brasil,566407/acidente-em-santa-catarina-deixa-51-mortos-11-eram-criancas.shtml

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *