Breaking News

Administrador da Catedral de São João Batista pede mais segurança

Enviado por: Samuel Castro
A secretária Dorcas Martins estava na igreja no momento em que o homem quebrou a imagem
A secretária Dorcas Martins estava na igreja no momento em que o homem quebrou a imagem. Foto: Alex Ramos

Por Marcela Freitas

Após o ataque de um homem à Catedral de São João Batista, no Centro de Niterói, a administração do templo estuda aumentar a segurança ao redor da igreja. A administração do local vai solicitar uma reunião com a Prefeitura de Niterói a fim de buscar apoio da Guarda Municipal para evitar outras ações de vandalismo.

De acordo com o administrador, que pediu para não ser identificado, eles estudam de que maneira a segurança pode ser melhorada e que o templo continua aberto aos fiéis. “Uma segurança fixa seria muito oneroso, já que o período que a igreja permanece aberta é muito grande. Pedimos apoio da PM e vamos ver se a guarda também pode nos auxiliar. Infelizmente, esse tipo de ação é imprevisível”.

Ainda segundo o administrador, as imagens danificadas estão guardadas na Catedral a espera de técnicos que possam avaliar os estragos. “A imagem do Senhor dos Passos foi restaurada no ano passado. Desta vez, acreditamos que não seja possível restaurar porque o dano maior foi no rosto. Essas áreas são mais difíceis de restauração”, disse.

Ainda segundo o administrador, os prejuízos históricos são incalculáveis. “A imagem do Senhor dos Passos e de Nossa Senhora das Cabeças são centenárias. O valor delas ultrapassariam os R$30 mil, mas não é possível calcular uma peça pelo valor histórico”, explicou.

O diácono permanente Renato Rodrigues Dias, que tentou impedir o ataque do homem, sofreu um corte no peito, mas sem gravidade. “Foi a mão de Deus que me salvou. Se aquela imagem tivesse caído em cima de mim por completo, eu teria me ferido bastante. Graças a Deus, foi um corte superficial e eu estou bem”, disse.

Codir – O coordenador da Coordenadoria de Defesa dos Direitos Difusos e Enfrentamento à Intolerância Religiosa (Codir) da Prefeitura de Niterói, Nedson Eckhardt, vai à Catedral hoje. “Vivemos numa sociedade plural. A religião de cada pessoa está diretamente ligada à sua identidade e a diversidade religiosa representa como cada indivíduo reconhece a sua fé. A intolerância gera violência. O que aconteceu na Catedral São João Batista é um lamentável crime de intolerância religiosa. Uma agressão que transcende o dano material e fere a cada um que, pela religião, manifesta bondade, afeto, amor e irmandade”, ressaltou o coordenador.

Recordando – Um homem, formado em Tecnologia da Informação (TI), de 34 anos, foi detido após quebrar duas imagens sacras na Catedral São João Batista, no Centro, no último sábado.

De acordo com a secretária Dorcas Martins, o homem entrou no templo, por volta das 11h30, e quebrou a imagem de Nossa Senhora das Cabeças. Questionado sobre o ato, o acusado alegou ter esbarrado na obra e respondeu que se não chamasse a polícia, quebraria outras. O homem foi contido por fiéis, que chamaram a polícia. Conduzido à 76ª DP (Centro), ele afirmou ser cristão, intolerante religioso e simpatizante do Estado Islâmico, além de acreditar que todas as religiões praticam o mal. Ele foi autuado por vilipêndio a objeto religioso e lesão corporal, mas foi liberado e responderá em liberdade.

 

Extraído do site do Jornal O São Gonçalo / São Gonçalo – RJ
http://www.osaogoncalo.com.br/geral/21248/administrador-da-catedral-de-sao-joao-batista-pede-mais-seguranca

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *