Breaking News

Alagamento danifica peças do Museu de Cultura Afro

Priscila Machado | Ter, 05/05/2015 às 12:44

 

 

Fernando Amorim | Ag. A TARDE Capinam, presidente da Amafro, aponta arte barroca, feita em vidro, danificada
Fernando Amorim | Ag. A TARDE
Capinam, presidente da Amafro, aponta arte barroca, feita em vidro, danificada

O Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira (Muncab), localizado no centro, está fechado desde a última sexta-feira, após ter sido alvo de um alagamento que danificou expositórios, gravuras e colocou em risco várias peças  que representam a cultura afro-brasileira.

Pelo menos três ambientes foram atingidos e cerca de 30 peças – entre quadros, gravuras e imagens – foram remanejadas para uma sala técnica no subsolo.

Na base da vitrine que expõe esculturas do mestre Didi, inspiradas em mitos, lendas e no culto aos orixás, é notável a ação de fungos, provenientes da umidade.

“Estas peças foram doadas pelo presidente da Guiné”, conta José Carlos Capinam, presidente da Sociedade Amigos da Cultura Afro-Brasileira (Amafro), responsável pela instalação do Muncab na Bahia.

O alagamento foi provocado por infiltrações e atingiu apenas o primeiro andar. Segundo Capinam, a laje recebeu um volume de água acima da capacidade de escoamento. Além disso, o sistema de drenagem estava entupido com folhas e galhos. “Foram mais de mil litros d’água armazenados no teto, o que começou a infiltrar pela laje”, disse o presidente.

Recursos

Capinam contou que agora irá recorrer ao Ministério da Cultura e às secretarias estaduais de Cultura e do Turismo para tentar recuperar    expositores e comprar outros novos. Ele espera reabrir o espaço em três meses.

Mesmo em fase de implantação, o museu funciona desde 2009, quando realizou a sua primeira exposição: O Benin está vivo e ainda lá.

O espaço passa por um processo de federalização e ainda não recebe recursos regularmente. “Estamos a ponto de suspender o pagamento de vigilantes e fechar as portas, definitivamente, por falta de verba. Com o que economizamos do Projeto Petrobras, conseguiremos manter  até junho”, afirmou Capinam.

Segundo ele, para tornar-se federal e ser  integrado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), é preciso que um projeto de lei seja encaminhado ao Congresso pela Secretaria de Planejamento do Estado: “O Ibram  tem proposta pronta. Agora é torcer para que seja encaminhado e aprovado. É um espaço importante para o estado, pois tem conteúdo de suma importância”.

 

 

Extraído do site do Jornal A Tarde / Salvador – BA
http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1678475-alagamento-danifica-pecas-do-museu-de-cultura-afro