Breaking News

Após declaração de estupro, Frota processa ativista que o repudiou

Em maio de 2014, ator disse em programa de tevê que estuprou uma mãe de santo. Depois, voltou atrás e falou que tudo não passava de piada para divulgar seu stand up comedy. Agora, processa por calúnia e difamação mulher que o chamou de estuprador no Faceb

Diariogaucho 03 Agosto de 2015 – 10:44

 

191905_ext_arquivoAlexandre Frota moveu um processo por calúnia e difamação contra a servidora pública paulista Sâmia Bonfim por conta de um texto e de um evento criados por ela no Facebook para repudiar uma declaração dada pelo artista no programa Agora É Tarde, transmitido em maio pela TV Bandeirantes.

De acordo com o jornal Extra, na ocasião, Frota contou ao apresentador do programa, Rafinha Bastos, que, anos atrás, estuprou uma mãe de santo e chegou a fazê-la desmaiar com a força com qual pegou no pescoço dela. O comentário gerou revolta de internautas, autoridades e políticos como o ex-BBB Jean Wyllys, que protestaram e repudiaram a declaração.

Entre as inúmeras manifestações, estava a de Sâmia, que criou no Facebook um evento com o nome de “Mutirão para levar Alexandre Frota para o camburão. Estupro é crime!”, página que rapidamente viralizou pela internet, ganhando, em menos de um dia, o apoio de mais de 5 mil pessoas. Sâmia é colunista do blog Feminismo à Esquerda.

A repercussão fez com que Frota fosse até a página do evento para se explicar. O ator disse que a história contada no programa se tratava de uma encenação, com o objetivo de divulgar a sua peça de stand up comedy e que era injusto chamá-lo de estuprador. Mas não foi só isso. Alexandre achou Sâmia, a criadora da página, no Facebook e enviou mensagens ofendendo a ativista e em tom de ameaça à ela.

“Estou aqui esperando o camburão. Não veio me buscar até agora. Ativista aproveitadora. Enquanto sua página em 43 dias conseguiu 6 mil curtidas, a minha, em 48 horas, teve 11.600 de apoio. Veja bem, o dobro. Eu nunca vou te esquecer. Essa página foi criada para que você sempre se lembre de mim”, disse Alexandre Frota, em conversa com Sâmia no Facebook.

17545099

— Eu até achei que era fake, não acreditava que ele foi até o meu Facebook para me ameaçar. Mas era ele mesmo e me disse aquelas coisas, que eu via “ver só”. Disse que eu estava caluniando ele, “falando aquele monte de mentira”. Na época, eu pensei que não ia dar em nada. Eu até pensei em fazer alguma coisa, mas depois achei que não fosse valer a pena. Ia gastar tempo e dinheiro. Até que semana retrasada recebi uma intimação policial para ir à delegacia, já que ele tinha feito uma queixa contra mim por calúnia e difamação — contou Sâmia ao Extra.

17545101

 

Extraído do site do Jornal Tribuna Hoje / Maceió – AL
http://www.tribunahoje.com/noticia/150198/entretenimento/2015/08/03/apos-declaraco-de-estupro-frota-processa-ativista-que-o-repudiou.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *