Breaking News

Aprenda a fazer receita tradicional de acarajé com vatapá e vinagrete

Goiana se especializou na receita e vende o prato em feiras livres de Goiânia. Ela ensina o passo a passo da delícia típica da Bahia.

/ – G1 / FolhaGO / 2/11/2017 / 15:33

 

Aprenda a fazer receita tradicional de acarajé com vatapá e vinagrete Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O quadro “Prato do Dia” desta quinta-feira (2) traz uma receita típica da Bahia, mas que conquistou o paladar de muitos goianos. Se trata do acarajé, que é vendido em feiras da capital e fazem muito sucesso. Quem ensina a delícia é a mãe de santo Watusi, que é goiana, mas diz que, após largar o emprego, decidiu investir na venda do prato.

Ela conta que essa decisão foi influenciada pelo fato de ter seis filhos, sendo três adotivos, assim, precisava de um trabalho que lhe desse mais liberdade de horário. Atualmente, Watusi trabalha em feiras três dias por semana e já recebe a ajuda da filha mais velha e do companheiro.

A mãe de santo conta que usa recheios diferentes para o acarajé. Além do prato principal, ela também ensina a preparar vinagrete e vatapá. Confira abaixo:

Ingredientes:

Acarajé:

  • 500 gramas de feijão fradinho
  • 5 colheres (sopa) de cebola ralada
  • Sal a gosto
  • 3 xícaras (chá) de azeite de dendê
  • 200 gramas de camarão seco dessalgado para decorar

Vinagrete:

  • 3 tomates picados
  • 1 cebola picada
  • 1 colher (sopa) de coentro picado
  • Sal, pimenta do reino e azeite a gosto

Vatapá:

  • 2 pães franceses frescos ou amanhecidos
  • 3 vidros de leite de coco (600 ml)
  • 1 xícara e meia (chá) de farinha de trigo
  • Meia xícara (chá) de amendoim torrado e sem casca
  • Meia xícara (chá) de castanha de caju torrada
  • 1 colher (sopa) de gengibre em lascas
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • 500 gramas de camarão seco dessalgado
  • Sal, pimenta do reino e coentro moído a gosto
  • 1 pimenta dedo de moça com sementes
  • 1 colher (sopa) de molho de pimenta vermelha
  • 1 xícara e meia (chá) de farinha de trigo
  • Meia xícara (chá) de azeite de dendê

Modo de preparo do Acarajé:
Descasque o feijão e bata no processador até virar uma massa. Acrescente a cebola, o sal e bata. Transfira para uma tigela grande ebata com uma colher até dobrar de volume. Frite no azeite de dendê bem quente, às colheradas. Depois, escorra em papel toalha e reserve.

Modo de preparo do vinagrete:
Misture todos os ingredientes do vinagrete em uma tigela e reserve.

Modo de preparo do vatapá:
Coloque o pão de molho na metade do leite de coco e deixe descansar por 2 horas. Depois, no liquidificador, bata os pães com o restante dos ingredientes, menos a farinha e o azeite de dendê, até triturar.

Em seguida, leve ao fogo e adicione, aos poucos, o restante do leite de coco, a farinha e o azeite de dendê. Tempere com sal e cozinhe por 20 minutos ou até firmar.

Por fim, corte os acarajés que já estavam prontos ao meio e recheie com o vatapá, o vinagrete e decore com o camarão e como desejar.

 

Extraído do site de notícias FolhaGo / Goiânia – GO
http://www.folhago.com.br/artigo/237063/Aprenda-a-fazer-receita-tradicional-de-acaraje-com-vatapa-e-vinagrete

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *