Breaking News

Aprenda oração de Xangô para ter justiça e proteção

Franco Guizzetti

23 JUN2015 | 13h23

atualizado às 13h36

Foto: Arte Terra
Foto: Arte Terra

Além dessas celebrações, temos a Festa Orixá Xangô, também celebrada no dia 24 no Brasil. Xangô é orixá que governa a justiça e a verdade. Sua força está nas pedreiras, exercendo uma influência muito forte em seus filhos. Seu símbolo é o machado de duas faces, que tanto protege seus filhos das injustiças como os pune quando as cometem, e a estrela de seis pontas, cujo símbolo é em si o poder equilibrador do universo.Xangô é indivisível, irremovível, pesado, forte e integro. É o Orixá da decisão sábia, pensada, medida e a balança sobre o bem e o mal.

 

Aproveite a semana para pedir proteção e justiça e assuntos da lei.

Oração para Xangô: proteção de Xangô
Senhor meu Pai, o infinito é tua grande morada no espaço, teu ponto de energia é nas pedras das cachoeiras. Com tua justiça fizeste uma construção digna de rei. Meu Pai Xangô, tu que és defensor da justiça de Deus e dos homens, dos vivos e dos além da morte, tu, com tua machadinha de ouro, defende-me das injustiças, acobertando-me das mazelas, das dívidas, dos perseguidores mal-intencionados. Protege-me meu glorioso São Judas Tadeu, Pai Xangô na umbanda. Sempre justiceiro nos caminhos em que eu venha a passar com a força desta prece, sempre contigo estarei, livrando-me do desespero e da dor, dos inimigos e dos invejosos, dos indivíduos de mau-caráter e dos falsos amigos. Axé.

 

Extraído do portal Terra / Horóscopo
http://vidaeestilo.terra.com.br/horoscopo/esoterico/aprenda-oracao-de-xango-para-ter-justica-e-protecao,79801ba13ff1e410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *