Breaking News

Arcebispo do Rio condena ataques de intolerância religiosa: ‘Lastimável’

‘Estamos vendo um certo tipo de fanatismo levar a violência’, diz Dom Orani.
Em 4 dias, casa de ‘mago’ e menina de 11 anos teriam sido apedrejados.

Do G1 Rio | 18/06/2015 15h46 – Atualizado em 18/06/2015 15h55

 

Dom Orani condenou intolerância religiosa nesta quinta (18) (Foto: Reprodução/TV Globo)
Dom Orani condenou intolerância religiosa nesta
quinta (18) (Foto: Reprodução/TV Globo)

O arcebispo do Rio, cardeal Dom Orani João Tempesta, comentou nesta quinta-feira (18) os dois episódios recentes de intolerância religiosa na cidade. Em quatro dias, uma menina de 11 anos levou uma pedrada no rosto quando saía de um ritual de candomblé e um “mago” acusou evangélicos de terem atingido o local onde trabalha. A declaração do arcebispo foi feita durante a apresentação oficial da “Laudato Si, sobre o cuidado da nossa casa comum”, título da encíclica do Papa Francisco sobre a ecologia.

“[Vejo a intolerância] com muita preocupação. Estamos assistindo a uma mudança de paradigma, a uma mudança de maneira de pensar religiosa no nosso país. Estamos vendo um certo tipo de fanatismo levar a violência. Na verdadeira fé, não vive a violência e se respeita a fé alheia. É um fato lastimável. Todos nós queremos nos solidarizar com quem sofre intolerância. Como acontece com outros pode acontecer com eles [os autores da violência] também”, disse o cardeal.

 

Pedras teriam atingido a Casa do Mago, segundo responsáveis (Foto: Gabriel Barreira/G1)
Pedras teriam atingido a Casa do Mago, segundo
responsáveis (Foto: Gabriel Barreira/G1)

Nesta quinta-feira (18), o “mago” Ubirajara Pinheiro relatou um ataque ao local onde realiza atendimentos espirituais, a “Casa do Mago”, na Rua Humaitá. Pessoas com bíblias na mão teriam atirado pedras no templo espírita, que tem imagens de várias religiões. “Tenho certeza de que eram evangélicos, volta e meia eles estão aqui. Esses ataques religiosos já aconteceram outras vezes. Às segundas-feiras oferecemos consultas gratuitas e estas pessoas ficam lá fora tentando converter quem está na fila esperando para ser atendido”, explicou.

Criança vítima de intolerância religiosa
No domingo (14), uma menina de 11 anos também foi vítima de intolerância religiosa. A criança foi atingida na cabeça por uma pedra, na Avenida Meriti, na Vila da Penha, Zona Norte do Rio, quando voltava de um culto de Candomblé.

Jovem de 11 anos foi agredida no domingo (14) com pedrada (Foto: Reprodução/TV Globo)
Jovem de 11 anos foi agredida no domingo (14) com pedrada (Foto: Reprodução/TV Globo)

Extraído do portal de notícias G1 / Rio de Janeiro – RJ
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/06/arcebispo-do-rio-condena-ataques-de-intolerancia-religiosa-lastimavel.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *