Breaking News

Artista recria heróis dos quadrinhos com orixás

Quadrinista baiano busca financiamento para lançar álbum do projeto “Orixás – Contos de Òrun Àiyé”, que vai contar histórias de origem yorubá com linguagem de HQ

Rico Boschi, especial para a Gazeta do Povo[21/11/2016][17h06]

 

Capa inspirada em clássico da Marvel Hugo Canuto
Capa inspirada em clássico da Marvel Hugo Canuto

Se o deus do trovão Thor, da mitologia nórdica, mereceu a sua versão em quadrinhos, por que os heróis equivalentes da mitologia yorubá não podem ganhar também suas próprias aventuras reticuladas?

Usando todos os seus poderes como criador de universos fantásticos, o quadrinista baiano Hugo Canuto propôs, em uma aliança intercultural com a internet, um processo de financiamento coletivo para a concretização do projeto The Orixás – Contos de Òrun Àiyé,que pretende dar formas, cores e onomatopeias às histórias presentes nessa cultura originária da Nigéria e Congo, mas também muito presente na miscelânea de influências culturais brasileiras.


Essa busca por novas referências é bastante presente no trabalho de Canuto, que já tem no currículo a publicação “A Canção de Mayrube”, inspirada nos mitos dos povos ancestrais da América. A capa do projeto é inspirada em uma edição clássica de “Os Vingadores” – em uma clara homenagem a Jack Kirby e Stan Lee –, ídolos do autor.

Há 53 dias do final da campanha, 74% da meta (que é de R$ 12.000) já foi alcançada. Esse dinheiro vai garantir uma edição de 80 páginas, além de brindes para os apoiadores que vão desde exemplares autografados, pôsteres exclusivos, até camisetas e artes originais.

Vídeo promocional do projeto:

 

Extraído da versão digital do Jornal Gazeta do Povo / Curitiba – PR
http://www.gazetadopovo.com.br/caderno-g/artista-recria-herois-dos-quadrinhos-com-orixas-copyxbb903pgu2e2eexctf3kd

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *