Breaking News

As comemorações de Zumbi e da Consciência Negra

Por: Pai Paulo de Oxalá em 13/11/15 05:03   mama-kalunga O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, foi sancionado em lei pela Presidente Dilma Rousseff em 10 de novembro de 2011. Comemorado em 780 municípios brasileiros, a data tem como objetivo, destacar a importância da cultura africana na construção da identidade cultural do nosso país. A partir desta sexta-feira 13/11 até o dia 20/11 ocorrerão no Rio de Janeiro outras importantes comemorações. Pelo projeto ÍMÓ: O Despertar da Consciência acontece hoje às 20h no Sesc Madureira (Rua Ewbank da Câmara 90) com o show da cantora Virgínia Rodrigues. Consagrada especialmente no exterior, Virgínia cantará músicas do álbum Mama Kalunga, considerado pela critica como um dos melhores trabalhos musicais de 2015. Dona de uma voz "celestial", como classificou o jornal New York Times, ela exalta ritmos e canções que reverenciam o Candomblé, a Umbanda e a cultura afro em geral. Algumas músicas serão cantadas em kikongo e kimbundu. No Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo.(R. Monte Alegre 306, Santa Teresa) acontece a amostra: "Mãos dos Orixás, Coletiva de temática afro-brasileira" de Alcir Dias. Estreia hoje às 19h, mas amostra segue de 3ª a domingo, das 10h às 19h. De 2ª a 5ª na Aliança Francesa (Rua Muniz Barreto 730, Botafogo) acontece o "Rodízio de contadores de histórias". O evento também faz parte da programação comemorativa dos 130 anos da instituição no Rio. O Midrash no Leblon (Rua General Venâncio Flores 184) apresenta neste domingo, 15/11 a partir das 15h, uma maratona de eventos: "Lugares possíveis, O negro na mídia – representatividade, valorização e autoestima". Haverá ainda o show do cantor africano Sérgio Zola Star, a apresentação da peça infantil "O mundo no black power de Tayó", a exibição do curta "Kabela, uma experiência audiovisual sobre ser mulher e tornar-se negra" de Yasmin Thayna, seguido de debate com a diretora e convidados. No Imperator (R. Dias da Cruz 170, Meier), acontece nesta 5ª, 19/11 às 20h o show: "Mulheres do Samba" com a já consagrada sambista Dorina e duas jovens e talentosas revelações do samba: Janaína Moreno e Renata Jambeiro. Participação do Grupo Arruda que conta em sua formação com a voz feminina da talentosíssima Maria Menezes no comando da roda. O trio feminino preparou um repertório especial para esta edição, onde serão lembrados os sucessos das compositoras e cantoras D. Ivone Lara, Jovelina, Clementina, Clara Nunes, Beth Carvalho, Leci Brandão, Elza Soares, Marlene e uma singela homenagem à Vó Maria. R$ 30. Classificação: 16 anos. No Museu de Arte do Rio, MAR (Praça Mauá 5, Centro) acontece a exposição "Rio Setecentista, Quando o Rio Virou Capital". Um panorama das transformações ocorridas durante o século XVIII, época em que a cidade se tornou a capital do Vice-Reino do Brasil (1763). Vários momentos da história da cidade documentada por artistas anônimos e aclamados como Mestre Valentim, Adriana Varejão, Guignard, Augusto Malta, Vasco Araújo, Pierre Verger, Carlos Julião, Rugendas e Debret, entre outros. De terça feira a domingo, das 10h às 17h. Até 8 de maio de 2016. R$ 8 (terças-feiras com entrada gratuita). No Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo (R. Monte Alegre 306, Santa Teresa). Os Olhares Sobre o Cinema Negro, filmes e debates com pesquisadores do FICINE: O Fórum Itinerante de Cinema Negro. Dia 19 de novembro, quinta-feira às 19h. No Arena Carioca Dicró: o Festival "Da Cor da Gente". Diversas linguagens artísticas, fortemente ligadas à matriz cultural africana. Dia 20 de novembro, sexta-feira, às 10h, R. Flora Lôbo, Penha Circular. Classificação: livre. O Centro de Estudos Bráulio Goffman convida a todos no dia 20/11 às 10h, para uma visita coletiva a exposição: "As Cores do Sagrado" de Carybé. São mais de 50 obras produzidas ao longo de 40 anos de registros sobre o Candomblé. No Caixa Cultural, Av. Almirante Barroso 25. Iniciativa do Ogan Jaçanã. Entrada franca. Na Praça XI (Monumento a Zumbi dos Palmares), dia 20/11 a partir das 6h da manhã, comemoração do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, com o Afoxé Filhos de Gandhi do RJ, Ogan Kotoquinho e lideranças do movimento negro. No Centro de Arte Calouste Gulbenkian (R. Benedito Hipólito 125, Praça XI), dia 20/11 às 11h, inauguração da escultura de cinco metros, em homenagem a Tia Ciata, feita com reaproveitamento de materiais e desenvolvida pelo Coletivo Papo. Esquete da Ciata (Espetáculo Cabaré Dulcina) com 10 integrantes do Cabaré, contando a história da casa da Ciata, com música de Gabriel Moura e Antônio Pedro Borges. Espetáculo ganhador do Prêmio Shell de música, com direção de Vilma Melo e Edio Nunes, e coordenação de Vilma Melo e Mara Soto, às 11h15. Batuque da Ciata: Grupo de aproximadamente 40 mulheres, sobre a orientação do Mestre Riko, ligados a ORTC, Organização Cultural Remanescentes de Tia Ciata. Participação de Grayce Mary, Bisneta da Ciata, com Baianas a caráter, representando os remanescentes da Ciata, às 11h45. O cortejo da Ciata: Cortejo de Maracatu, a presença do Mestre Maurício Soares, da Nação Estrela Brilhante, campeã do Carnaval 2015 de Recife, às 12h15. E Mestre Feijão apresenta capoeira, às 12h45. Na Pedra do Sal, Roda de samba, apresentação do Afoxé Filhos de Gandhi do RJ e baianas com a Ekedi Maria Moura às 13h. R. Argemiro Bulcão, Bairro da Saúde.   Extraído do Coluna Religião e Fé do Babalorixá Paulo de Oxalá e publicada no Jornal Extra on line / Rio de Janeiro – RJ http://extra.globo.com/noticias/religiao-e-fe/pai-paulo-de-oxala/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *