Associação de Mídia Afro celebra seu quarto aniversário e relembra sua trajetória na defesa das religiões de matriz africana

No último dia 18 de março, a ANMA – Associação Nacional de Mídia Afro comemorou quatro anos de fundação. Nos dois biênios de atividades esteve a frente na defesa das religiões de matriz africana, sempre que foram vilipendiadas no âmbito da mídia brasileira.

Ganhou destaque nacionalmente e internacionalmente quando o Juiz Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro indeferiu o pedido formulado pelo Ministério Público, conforme denúncia apresentada pela ANMA, para que o Google do Brasil retirasse do YouTube 15 vídeos com mensagens que promoviam o preconceito, a discriminação e a intolerância contra as religiões de matriz africana. Na ocasião, o magistrado negou o pedido de antecipação de tutela para retirada imediata dos vídeos e fundamentou sua decisão alegando, entre outras coisas, que as manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem em religiões, muito menos os vídeos contidos no Google refletem um sistema de crença. E afirmou que: “No caso, ambas as manifestações de religiosidade não contêm os traços necessários de uma religião a saber, um texto base (corão, bíblia etc.) ausência de estrutura hierárquica e ausência de um Deus a ser venerado.” O Procurador Jaime Mitropoulos recorreu da decisão, e tendo em vista a comoção que a sentença provocou nos religiosos, o juiz voltou atrás e decidiu, então, pela retirada dos vídeos.

Recentemente, a ANMA se manifestou contra a apresentação do candidato Michelzinho de Oxosse, que no quadro “Quem Chega Lá?, do Programa Domingão do Faustão, exibido aos domingos na Rede Globo de Televisão, fez uma caricatura da nossa religião.

A ANMA é dirigida pelo Babalorixá e escritor Marcio de Jagun, e sua diretoria é composta dos representantes da mídia afro: Ignez Teixeira (CIAFRO), Marcio Nobre (7 Comunicações), Renato de Obaluaiyé (IRMAFRO), Jorge Damião (CEAP) e Sérgio d´Giyan (Jornal Awùre).

Em breve um forum será promovido pela ANMA juntamente com um importante instituto brasileiro, aguardem.

Diretoria da ANMA em audiência com a Deputada Estadual Martha Rocha na ALERJ para tratar da evolução de uma força paramilitar denominada Esquadrão da Fé, promovida nas instalações das unidades da Igreja Universal.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *