Breaking News

Ator e ativista em defesa da cultura afro-brasileira, Antonio Pompêo morre aos 62 anos

Heloísa Lazarini | 6 de Janeiro de 2016 às 11:33

 

Ator faleceu nesta terça-feira (5) em casa no Rio/Foto: divulgação
Ator faleceu nesta terça-feira (5) em casa no Rio/Foto: divulgação

Morreu nesta terça-feira (5) o ator, artista plástico e ativista, Antônio Pompêo, aos 62 anos. Policiais militares encontraram ator morto me casa no Rio de Janeiro, a causa da morte ainda não foi divulgada.

Pompêo estreou na televisão em 1965 na novela “A Moreninha” na TV Globo. O ator também era artista plástico e teve papel importante na luta pelo direitos dos negros no Brasil e pela valorização da cultura afro-brasileira. Entre anos de 2007 e 2008, Pompêo atuou como presidente-substituto e diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira da Fundação Cultural Palmares, vinculada do Ministério da Cultura.

Pompêo foi um dos idealizadores do Projeto A Cor da Cultura, que se converteu em material de apoio pedagógico em todo o território nacional para a formação de docentes e estudantes em História e Cultura afro-brasileiras.

O projeto a Cor da Cultura teve seu início em 2004 e, desde então, tem realizado produtos audiovisuais, ações culturais e coletivas que visam práticas positivas, valorizando a história da cultura afro-brasileira, fruto de uma parceria entre o Canal Futura, a Petrobras, o Cidan – Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, TV Globo e Seppir – Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.

 

Extraído do site MS Notícias / Campo Grande – MS
http://www.msnoticias.com.br/editorias/cultura-mato-grosso-sul/ator-e-ativista-em-defesa-da-valorizacao-da-cultura-afro-brasileira/64766/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *