Breaking News

Babalawo comenta aumento de denúncias de intolerância religiosa

Estudo mapeia terreiros e contabiliza agressões aos frequentadores de cultos de religiões de matriz africana

URL FIXA: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Baixar áudio  
Ivanir dos Santos em debate na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro Tomaz Silva/ Agência Brasil
Ivanir dos Santos em debate na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro Tomaz Silva/ Agência Brasil
Em entrevista ao Redação Nacional desta terça-feira (12), o babalawo Ivanir dos Santos, membro da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, comentou os casos de intolerância religiosa no Brasil. No Rio de Janeiro, recentemente, um terreiro de candomblé foi incendiado, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. "O que eu acho interessante nesse aumento de denúncia é também o aumento da consciência dos adeptos da religião, que antes, uma vez agredido, ficava em silêncio. Hoje, ele torna isso público, vai a polícia e denuncia. Esse fenômeno está em todo o país" , salientou Ivanir. O estudo Presença de Axé, realizado por pesquisadores da PUC-Rio, mostra que das 840 casas de religiões de matriz africanas identificadas no Rio de Janeiro, 430 já foram alvo de discriminação. Confira a entrevista na íntegra. Redação Nacional é apresentado de segunda a sexta-feira, às 8h, na Rádio Nacional do Rio de Janeiro. Produtor Claudio da Matta   Redação Nacional em 12/08/2014 - 11:20 atualizado em 12/08/2014 - 14:25

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *