Beth Leivas canta a força das matrizes africanas em ‘Sete’, seu primeiro disco solo

Beth Leivas canta a força das matrizes africanas em ‘Sete’, seu primeiro disco solo

28 de setembro de 2018 0 Por Sérgio D`Giyan

 

Lucas Buzatti

lbuzatti@hojeemdia.com.br

28/09/2018 – 06h00

 

Luiza Palhares/Divulgação /
Disco da artista mineira percorre o universo místico da espiritualidade

Tambor, canto, mineiridade e espiritualidade. Essas são algumas marcas da caminhada de Beth Leivas. Com mais de 20 anos de carreira, a artista mineira lança seu primeiro disco solo, intitulado “Sete”. O álbum será apresentado em um show neste domingo (30) no Cine Theatro Brasil Vallourec, com participações de Sérgio Pererê e Jam da Silva.

Marcado pela relação com as religiões de matriz africana, o disco traz releituras de compositores que permeiam o universo sensível e artístico de Beth, como Maurício Tizumba, Sérgio Pererê, Jackson do Pandeiro, Toninho Geraes e Ceumar. “Eu tenho uma ligação forte com a espiritualidade. Sou do candomblé, sou rainha de uma guarda de congado. Nesses terrenos, o número sete é muito especial e poderoso”, afirma a artista.

Beth conta que a primeira canção escolhida foi “Ponto de Nanã”, de Roque Ferreira. “Nanã é a orixá mais velha do candomblé. É sempre bom cantar para ela ao começar um trabalho”, explica. “Neste contexto, também veio a música ‘Criação’, que homenageia os orixás e foi escrita por Maurício Tizumba, minha grande referência como artista, quem me levou para o Tambor Mineiro e para o congado”, completa.

Mulher pioneira na percussão em Belo Horizonte, Beth reforça a importância de cantar as matrizes africanas, principalmente em tempos de ódio e preconceito. “Já me disseram que o disco passa uma sensação de paz, de calma. Quando cantamos essas energias, elas nos fortalecem. E é preciso falar da resistência das religiões de matriz africana quando, em pleno 2018, vemos tanto racismo e intolerância religiosa”.

A artista ressalta que o show contará com outras canções, além das sete que compõem o álbum. “Tive a felicidade de ganhar músicas de Pererê, do guitarrista Dan Oliveira e do compositor Miguel Jorge, que também estarão no show”, finaliza.

Serviço: Beth Leivas apresenta “Sete”. Domingo (30), às 20h, no Cine Theatro Brasil Vallorec (av. Amazonas, 315 – Centro). Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

 

Extraído do site do Jornal Hoje em Dia / Belo Horizonte – MG
https://www.hojeemdia.com.br/almanaque/beth-leivas-canta-a-for%C3%A7a-das-matrizes-africanas-em-sete-seu-primeiro-disco-solo-1.659301