Breaking News

Campinas terá um Centro de Referência Jongueiras e Jongueiros do Sudeste

5 de Novembro de 2014

 

Iniciativa da Comunidade Jongo Dito Ribeiro busca preservar a cultura afro. Inauguração será no sábado (8), na abertura do Festival “Sou África em Todos os Sentidos”

 

jongotexto2A Comunidade Jongo Dito Ribeiro, localizada na Casa de Cultura Fazenda Roseira, de Campinas, inaugura o Centro de Referência Jongueiras e Jongueiros do Sudeste, na abertura da 6ª edição do Festival “Sou África em Todos os Sentidos”, uma das várias agendas do mês da cultura negra em Campinas, neste sábado (8), a partir das 18h30.

Entre as ações no dia da inauguração do Centro de Referência haverá exposições, rodas de conversas, homenagens, explanação de conteúdos sobre patrimônio material e imaterial com a presença de várias lideranças jongueiras de outros territórios e rodas de jongo entre as comunidades.

O Jongo é um patrimônio imaterial, registrado como forma de expressão afro-brasileira que integra percussão de tambores, dança coletiva e é considerado o avô do samba. É praticado nos quintais das periferias urbanas e em algumas comunidades rurais do sudeste brasileiro.

Em Campinas, a Comunidade Jongo Dito Ribeiro é a detentora do Jongo, que é registrado como Patrimônio Cultural Imaterial brasileiro pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 2005 e como patrimônio cultural imaterial em Campinas desde 2013. Em ambos os registros, o Jongo se encontra no Livro de Registro das Formas de Expressão, que são atividades expressivas e comunicativas tradicionais enraizadas na vida social, no Brasil e em Campinas, respectivamente.

jongotextoA Comunidade Jongo Dito Ribeiro está localizada na Casa de Cultura Fazenda Roseira, na região noroeste da cidade. A partir de um edital promovido pelo IPHAN, a comunidade em parceria com a NINA Grio foi contemplada e receberá aportes financeiros do governo federal para ações de salvaguarda do jongo. A criação do Centro de Referência, portanto, abrigará diversas ações voltadas para a preservação do jongo, registro, memória e transmissão para futuras gerações.

Sobre o “VI Sou África em Todos os Sentidos”

O festival integra a programação do mês da Consciência Negra, em novembro. Este ano, o “Festival Sou África em Todos os Sentidos” trará o tema “Nos Caminhos do Patrimônio Afro-Campineiro” e já em seu sexto ano propõe espaços de interações, debates, encontros e trocas na temática da cultura afro-brasileira e no aprofundamento de saberes de matrizes africanas, como também as suas práticas, no exercício de construção e resistência e cultura negra no território local e nacional. O festival vai até o 4 de dezembro.

O evento possibilita grandes encontros de saberes, homenagens, discussões, obras e transformações de entendimento numa programação que contemplará exibições de filmes, exposições, homenagens, debates, saraus, shows, tradições e trocas, todas especialmente feitas para todas e todos que pensam e exercem suas culturas diariamente.

Serviço:

Inauguração do Centro de Referência Jongueiras e Jongueiros do Sudeste – Comunidade Jongo Dito Ribeiro Campinas
Local: Casa de Cultura Fazenda Roseira. Rua Domingos Haddad, 01, Residencial Parque da Fazenda – Campinas
Data: 8 de novembro (abertura); 8 de novembro a 4 de dezembro (festival)
Horário: a partir das 18h30 (abertura)
Entrada: gratuita
Mais informações e programação: www.jongocaxambu.org.br

 

Extraído do site Campinas.com.br
http://www.campinas.com.br/cultura/2014/11/campinas-tera-um-centro-de-referencia-jongueiras-e-jongueiros-do-sudeste

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *