Breaking News

Candomblecistas vandalizam banners e realizam despacho em frente à igreja da cantora Flordelis

Por Tiago Chagas – 23 de fevereiro de 2017

 

Despachos são deixados na porta da igreja

Um episódio de violência e intolerância religiosa foi registrado na última terça-feira, 21 de fevereiro, em frente ao novo templo da igreja liderada pela cantora e pastora Flordelis e seu marido, pastor Anderson do Carmo.

Um grupo de 50 candomblecistas vandalizou os banners colocados em frente ao templo, na cidade de Niterói (RJ), e no dia seguinte, realizaram rituais após posicionarem 24 alguidares de barro com oferendas, como é comum nos “despachos” encontrados em muitas ruas do Brasil.

Anderson do Carmo, que é presidente do Ministério Cidade do Fogo, demonstrou indignação: “Intolerantes religiosos somos nós, evangélicos? Fui lá para ver de perto, porque não acreditei que pudessem fazer isso, porque penso ‘cada um no seu quadrado’”, afirmou, em uma publicação no Facebook.

O pastor do Carmo frisou que a ação do grupo de adeptos da religião afro-brasileira tinha o propósito de confrontar, pois colocou “um despacho com nove galinhas, farofa e velas em frente à porta de entrada da igreja”, e acrescentou: “Pensei que era intolerância, agora está virando perseguição”.

O líder pentecostal – que dirige a denominação e realiza projetos sociais com sua esposa – não retribuiu o gesto de intolerância religiosa, e transmitiu uma mensagem de compaixão para os candomblecistas.

“Tenho uma mensagem para essas pessoas: quando o templo for inaugurado, as portas da igreja estarão abertas para receber cada um de vocês, no amor de Cristo. Nada vai parar a marcha da igreja”, concluiu o pastor, demonstrando não ter interesse em manter confronto.

 

Extraído do portal religioso Gospel +
https://noticias.gospelmais.com.br/candomblecistas-realizam-despacho-igreja-flordelis-88693.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *