Breaking News

Centro busca reconhecimento de terreiros como espaço religioso

thumb-c-1280x400-0x0centro-busca-reconhecimento-de-terreiros-como-espaco-religioso-dae5797a-c4dc-4cdd-81a3-b6082005ccd2

Assunto será discutido nesta sexta-feira, em café da manhã

Ananda Omati    18 de Fevereiro de 2016 13:46 Atualizada às 17:03

 

Nesta sexta-feira (19) acontece um café da manhã organizado pelo Centro Nacional da Africanidade e Resistência Afro-Brasileira (Cenarab) em Teresina. O evento é voltado para toda a comunidade da capital piauiense e visa discutir temas como a liberdade religiosa, além do lançamento do projeto que é uma parceria do Cenarab com a Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest). A reunião acontece no auditório Mestre Dezinho, na Praça Pedro II.

 

(Crédito: Gabriel Paulino )
(Crédito: Gabriel Paulino )

 

Segundo a coordenadora estadual do Cenarab, Mãe Ruthneia de Iansã, o Centro busca o reconhecimento dos Terreiros como um espaço religioso e de fé. “Queremos tirar os Terreiros do quintal, porque as outras igrejas estão nas avenidas e nós estamos escondidos. Precisamos mostrar o nosso povo, o reconhecimento e junto com a Semest, estaremos apoiando os donos de terreiro com o projeto de sustentabilidade”, explicou a coordenadora.

Além do lançamento do projeto, a comunidade também vai discutir sobre a implementação da cultura negra nas escolas e colégios do Brasil. Segundo a Lei 10.639/03, alterada pela Lei 11.645/08, que prega a obrigatoriedade do ensino sobre a história e a cultura afro-brasileira e africana nas escolas públicas e particulares, do ensino fundamental ao ensino médio. “Porque existe uma história do negro sem o Brasil, mas não existe a historia do Brasil sem o negro. Estamos buscando esse movimento de valorização, de qualidade de vida para os terreiros”, completou a coordenadora.

O evento conta com a presença dos pais e mães de santo de terreiros. A Cenarab também busca por em pauta outros temas como as cestas básicas destinadas ao povo e o recadastramento da Comunidade Tradicional de Terreiro. “Nós queremos só levar nossa mensagem de paz, amor, felicidade e de muita luz para todos”, finalizou Mãe Ruthneia de Iansã.

 

Extraído do blog Theresina do Jornal Meio Norte / Teresina – PI
http://jornal.meionorte.com/theresina/centro-busca-reconhecimento-de-terreiros-como-espaco-religioso-285462