Breaking News

Centro de umbanda e candomblé é invadido por vândalos em Cuiabá

Paredes foram quebradas e objetos usados em cultos jogados no chão.
Presidente de centro espírita acredita se tratar de intolerância religiosa.

Pollyana AraújoDo G1 MT

08/03/2016 12h14 – Atualizado em 08/03/2016 12h28

 

 

Objetos usados em cultos de umbanda foram destruídos e jogados no chão (Foto: Andréia Araújo/ Arquivo pessoal)
Objetos usados em cultos de umbanda foram destruídos e
jogados no chão (Foto: Andréia Araújo/ Arquivo pessoal)

Um centro de umbanda e candomblé no Bairro Santa Laura 2, em Cuiabá, foi invadido por vândalos, que, além de destruírem objetos usados em cultos, também furtaram alimentos e botijões de gás da cozinha do local. Segundo a presidente do Centro Espírita Virgem Imaculada da Conceição, Andréia Araújo, o crime foi descoberto nesta terça-feira (8). Ela avalia se tratar de intolerância religiosa.

“Nessa região tem aproximadamente 30 igrejas evangélicas e por que só a nossa ter esse tipo de ato? Queremos saber qual a linha de investigação da polícia, já que desde o ano passado foram quase 40 invasões e até agora ninguém foi preso. Estamos pedindo socorro”, declarou Andréia.

 

saiba mais

Todas as outras denúncias anteriores foram averiguadas, mas, segundo a Polícia Civil, constatou-se que se tratava de vandalismo e furtos. No ano passado, após ataques a alguns templos religiosos, foi implantado um setor específico para investigar casos de intolerância religiosa, na Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá.

Sobre a invasão ocorrida, possivelmente, nesta segunda-feira (7), a polícia informou que o caso deve ser apurado.

Parede de cozinha em construção foi arrombada por criminosos (Foto: Andréia Araújo/ Arquivo pessoal)
Parede de cozinha em construção foi arrombada
por criminosos
(Foto: Andréia Araújo/ Arquivo pessoal)

Depois de várias invasões, o centro investiu em segurança. Foram instaladas câmeras e reforçadas as estruturas das portas. No entanto, como não conseguiram arrombar as portas, os criminosos quebraram as paredes. “Temos dois barracões aqui, um de umbanda e de candomblé. Eles quebraram a parede, entraram no barracão, pegaram fios que usamos na umbanda, arrebentaram, jogaram no chão”, contou Andréia.

As câmeras não gravaram a cena. Os equipamentos foram desligados pelos criminosos durante a ação.

Já no barracão do candomblé, os criminosos não conseguiram entrar. Tentaram abrir a porta usando uma chave micha, mas a chave quebrou. “Tive que chamar um chaveiro para abrir a porta. Eles subiram no local onde estamos construindo uma cozinha. Eles arrebentaram a parede, fizeram um buraco, levaram dois botijões de gás, pegaram a carne que usamos para cozinharmos aos finais de semana”, relatou.

Também foram levados bebidas e balinhas usadas nos rituais do centro. “É uma casa para ajudar a comunidade, mas como praticar o amor e a caridade com tanta violência”, desabafou.

No ano passado, um centro espírita de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, foi alvo de um incêndio criminoso. E, no bairro Coophema, na capital, um centro de umbanda foi invadida por criminosos algumas vezes. Equipamentos eletrônicos foram furtados do local, também no ano passado.

 

 

Extraído do portal de notícias G1 / Mato Grosso
http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/03/centro-de-umbanda-e-candomble-e-invadido-por-vandalos-em-cuiaba.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *