Breaking News

Cerimônia com judeus marca liberdade religiosa

Ludmila Silveira | Qui, 24/07/2014 às 20:54

 

Um encontro entre 40 jovens judeus e o governador Jaques Wagner marcou, na tarde desta quinta-feira, 24, a comemoração aos 370 anos de liberdade religiosa no Brasil. A celebração simbólica aconteceu no prédio da Governadoria do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Além do governador, estiveram presentes na ocasião o Rabino David Weitman, chefe da Sinagoga Beit Yacov da Congregação e Beneficência Sefaradi Paulista, e o Rabino Yisrael Bukiet, representante da comunidade judaica do estado.

Durante o encontro, a história do judaísmo na Bahia foi relembrada. Os jovens também presentearam o governador, – que faz parte da comunidade judaica – com um livro de manuscritos encontrados desde a chegada dos primeiros Rabinos ao país.

“É importante reconstruir a história dessa religião aqui na Bahia. É um motivo de orgulho recebê-los como governador, e como judeu” disse Jaques Wagner. “Hoje, o Brasil é um país tolerante quanto às manifestações religiosas. A Bahia é um grande exemplo”, afirmou o Rabino David Weitman.

Os jovens fazem parte do grupo paulista Alicerces, que reúne judeus entre 20 e 30 anos de todo o Brasil. O objetivo do grupo é estudar a fundo a história judaica no país, e manter o estreitamento com suas origens.

Deborah Erdman, 22 anos, é coordenadora do grupo e enfatizou a importância de conhecer as raízes históricas da religião. “Os judeus são muito ligados às tradições. Acreditamos que quanto mais nos aproximamos do nosso passado, podemos construir um presente e um futuro mais sólidos”, disse.

O engenheiro mecânico Ariel Gandelman, 23, faz parte do grupo desde 2011. “O Alicerces ajuda na minha formação identitária. Além de conhecer a fundo a história da minha religião, tenho um melhor entendimento do mundo”.

Extraído do Portal A Tarde

http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/cerimonia-com-judeus-marca-liberdade-religiosa-1608733

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *