Breaking News

Colégio inaugura biblioteca referência em cultura afro-brasileira

O Colégio Estadual Assis Valente, do município de Teodoro Sampaio, no Centro Norte baiano, inaugura, nesta terça-feira (11/3), uma biblioteca voltada, principalmente, para a pesquisa da cultura africana e afro-brasileira. Batizada de Biblioteca Aline França, em homenagem à escritora baiana, a unidade possui, inicialmente, mais de mil obras.

10 DE MARÇO DE 2014 – 13H59 

Entre os títulos, estão livros da literatura nacional e internacional, de autores baianos, textos clássicos de sociologia e filosofia, além de aproximadamente 300 obras da cultura africana e afro-brasileira. O acervo foi conseguido através de parcerias com instituições ligadas às questões raciais e pela mobilização de professores e estudantes.

“Esse trabalho é resultado da forte discussão que temos na escola sobre a questão racial, em virtude da existência de um quilombo na cidade, o quilombo Chan, e da presença significativa da população negra. A biblioteca será um ambiente para acesso de todos”, afirma o diretor da unidade, Luis Paulo de Sousa, ao site oficial do Governo.

A abertura do espaço é uma das ações do projeto ‘Tabuleiro do Assis’, iniciativa da unidade escolar para a promoção de discussões relacionadas a questões raciais. Estudantes, professores e comunidade poderão acessar o acervo tanto para consulta quanto para empréstimo.

A criação da biblioteca específica para essa temática pode cumprir, pelo menos neste colégio, a Lei nº 10.639, de 2003, que determinou às escolas o ensino da cultura e história afro-brasileiras nas séries do ensino fundamental e médio. Apesar de obrigatória, a norma tem encontrado dificuldades para ser aplicada, nesses últimos 10 anos.

Da Redação
*Colaborou Secom/BA

Extraído do site Vermelho.org.br

http://www.vermelho.org.br/ba/noticia.php?id_noticia=237382&id_secao=58

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *