Breaking News

Comissão prepara 10ª edição da Caminhada pela Defesa da Liberdade Religiosa

 
A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) e o Centro de Articulações de População Marginalizada (CEAP), realizam juntos Plenária preparativa para a organização da 10ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa,  e aproveitam o momento para discutir o Decreto Lei 43.219, de 26/05/17, criado pelo prefeito do Rio de Janeiro “bispo” Marcelo Crivella. De acordo com o decreto, passa a ser exigido alvará de funcionamento dos Centros e Templos religiosos, bem como de manifestações sociais de cunho popular e religioso. 
 
Tal documento só será concedido após as análises a avaliações da RIAMFE (Rio Mais Fácil Eventos), órgão criado pelo mesmo decreto com o poder de concessão ou/e veto a quaisquer eventos. Assim, o atual prefeito irá tratar como “evento”, todas as manifestações e ações coletivas que aconteçam no espaço público do Rio de janeiro. 
 
Além de arbitrária, a ação do prefeito fere a Constituição de 1988 que assegura e protege os locais de cultos e suas liturgias, agredindo as práticas culturais e religiosas das religiões de matrizes africanas que sempre utilizaram os espaços da cidade como meio de sociabilização, integração e promulgação de suas práticas cotidianas. 
 
Façamos desse momento, também, a ocasião para manifestações de repúdio às declarações do vereador Otoni de Paula (PSC/RJ) em 23/06/17, que apoiou a decisão do prefeito “bispo” Marcelo Crivella de reduzir as verbas destinadas à Liga das Escolas de Sambas. Em plenária, o vereador usou seu cargo público para expressar a sua opinião particular e não a vontade popular, sugerindo, ainda a privatização do carnaval carioca. 
 
A atual administração municipal e sua bancada atacam frontalmente todos os princípios da Carta Compromisso, assinada por Crivella durante a campanha eleitoral,  em salvaguardar, “dar” proteção e apoio ao que é cultural, religioso ou sagrado de cada cidadão, assim com a cultura popular afro-brasileira: capoeira, samba, jongo, culinária e outras formas de expressões culturais dos variados segmentos religiosos e reconhecer os diferentes saberes das representações culturais, raciais e religiosas, bem como compreender suas raízes históricas, defendendo, dentre outras contextos, o ensino obrigatório da História da África e da História e das Culturas Afro-brasileiras nas escolas das redes pública e privadas do país, à luz da Lei 10.639/03”. 
 
Ao tentar privatizar o carnaval carioca, o prefeito “bispo” Crivella pretende destituir a cultura carioca de suas raízes culturais e religiosas afro-brasileiras para transformá-las em mercadorias. Cabe a nós, juntarmos forças e lutarmos contra todas as formas de arbitrariedades.  É chegado o momento de caminharmos juntos frente a todas as formas de repressão e cerceamento dos nossos direitos, fazendo de nossas resistências cotidianas a nossa melhor estratégia.
 
SERVIÇO:
*Plenária para a 10ª Caminhada pela Defesa da Liberdade Religiosa
*Local:* Auditório do IFCS – Largo de São Francisco de Paula, n°1, Centro RJ.
*Horário:* 18h
*Data: 13/07
 
*Para mais informações:*  
Osunyoyin (021) 999318235 ; 
Mattoso  (021) 987811612
 
 
Fonte: ASCOM

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *