Breaking News

Comissão visita terreiro invadido por PMs no Curuzu

Luiz Carlos Suíca aponta que a corporação já pediu desculpas aos membros do centro religioso

Redação

Publicado em 22/08/2017 às 15h40.

 

Foto: Divulgação/ CMS

 

A Comissão de Reparação da Câmara Municipal de Salvador (CMS) visitou, nesta segunda-feira (21), o terreiro de candomblé Hunkpame Savalu Vodun Zo Kwe, no Curuzu, para ouvir o líder espiritual doté Amilton Costa, sobre a suposta invasão do templo por policiais militares, na última quinta (17), durante operação no bairro da Liberdade.

Membros titulares da colegiado, os vereadores Luiz Carlos Suíca (PT), Silvio Humberto (PSB) e Moisés Rocha (PT), que preside o grupo, repudiaram o caso e pediram apuração e punição para os envolvidos. “Toda a estrutura da Câmara está à disposição do terreiro. Estamos indignados com esse caso e vamos cobrar apuração para este flagrante de racismo institucional e intolerância religiosa”, afirmou Moisés.

Suíca apontou que a corporação já pediu desculpas aos membros do terreiro, mas que a angústia e o medo continuam. “Não podemos considerar normal que o ‘olho do Estado’ trate cidadãos dessa maneira. O pai de santo disse que foi chamado de vagabundo com uma arma apontada para ele. Isso caracteriza, além de nítido afronto à cidadania, racismo institucional e intolerância religiosa”, salienta.

Para Silvio Humberto, a questão não pode ser deixada sem respostas das autoridades. “Estamos aqui no terreiro Vodun Zo Kwe para externar a nossa solidariedade e indignação contra esta grave violação de direitos e cobrar do comando da PM apuração rigorosa dos fatos e dos culpados”, completa o socialista.

Conforme relatos do líder religioso Amilton Costa, cerca de cinco PMs invadiram o terreiro e colocaram arma no rosto de uma criança. “Tinham policiais civis já dentro da casa, conversando comigo, quando os policiais da Patamo [Companhia de Patrulhamento Tático Móvel] derrubaram a porta com armas em punho e gritando palavrões”, informou Costa, na reunião com os vereadores de Salvador.

 

 

Extraído do portal de notícias Bahia.ba
http://bahia.ba/politica/comissao-visita-terreiro-invadido-por-pms-no-curuzu/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *