Breaking News

Como cuidar de um cabelo afro: Ana Sofia explica

A atriz que tornou cool o penteado afro, ao assumir os seus caracóis, explica como cuida da sua ‘coroa de glória’.

ACTIVA.PT | 30/06/2016 19:09

 

2016-06-30-Ana-Sofia-Loreal-Day-21566_V10

Ao assumir a sua belíssima coroa de caracóis, a modelo e atriz tornou cool este penteado, inspirando milhares de mulheres a fazer também as pazes com o seu cabelo encaracolado e a sublimá-lo. Na admira que a L’Oréal Paris a tenha convidado para representar a linha Elvive Caracóis Nutridos.

– Como é a sua relação com o seu cabelo?
– Agora é fácil, mas foi sempre muito conflituosa. Foi uma relação de amor-ódio. Quando eu era miúda odiava o meu cabelo pelos motivos óbvios: porque não era o cabelo liso das minhas colegas, porque não podia fazer os penteados convencionais e isso aborrecia-me. Mas à medida que fui tentando perceber qual era a melhor maneira de o manejar comecei a gostar mais dele e a achar que ainda bem que o meu cabelo é diferente do das outras pessoas. Porque vistas bem as coisas eu ando todos os dias com uma coroa na cabeça, só que ainda não me tinha apercebido disso.

– Com que idade adotou este look afro?
– Aos 14 anos, quando entrei para a moda. É engraçado que há pouco encontrei uma pessoa com quem andei na escola e me disse ‘mas tu andavas sempre com o cabelo preso num coque!’ e é verdade, eu não soltava o cabelo por nada. Mas quando entrei na indústria da moda percebi que o meu cabelo era uma mais valia e a partir daí adotei este look mais rebelde.

– Sente que este visual influencia o seu estilo, a forma como se veste, como se maquilha…?
– Definitivamente é muito importante nesse aspeto porque acaba por ser também um complemento, um acessório. E há muitos looks que provavelmente não resultariam em mim se eu não tivesse este cabelo. Mas também não deixo que ele me limite, tento usá-lo de formas diferentes de vez em quando. Também o aliso, às vezes ponho extensões, faço tranças… tudo depende das circunstâncias profissionais. Neste momento a minha personagem na novela que estou a fazer usa o cabelo solto portanto para mim tanto melhor porque não o massacram tanto.

– E para além deste penteado que usa habitualmente, de todos esses penteados que tem de fazer, ou que lhe apetece fazer de vez em quando, qual é o seu preferido?
– Gosto muito de alisar o cabelo, fazer risco ao lado e um coque pequenino. Acho que dá uma elegância diferente. Por exemplo se eu estiver a usar um smoking com o cabelo solto fica um bocadinho ‘too much’, não me agrada, mas se prender o cabelo e o alisar já sinto que fica mais elegante e até tem mais a ver com as linhas do meu corpo e da roupa. Portanto se não é o solto ‘orgulho nos meus caracóis’ (risos) é liso e preso.

– O que faz quando o seu cabelo acorda ‘virado do avesso’?
– O que funciona comigo é deixá-lo fazer o que ele quiser. Tocar-lhe o mínimo possível (risos). E hidratá-lo, porque se tenho um bad hair day é sinal que não estou a hidratá-lo convenientemente, então nesses dias convém mesmo dar-lhe uma hidratação extra. O que eu faço é misturar o Óleo Extraordinário com o Creme de Pentear da linha Caracóis Nutridos. Deixo atuar um bocadinho e o cabelo vai ao lugar. Mas tem de se ter muita paciência.

– Como é que faz?
– Lavo, não passo a toalha porque isso num cabelo como o meu é um crime, fica todo frisado e não pode ser. Então escorro-o com as mãos, torço um bocadinho para tirar a maior parte da água, depois mistura na mão o óleo com o creme, aplico e deixo o cabelo secar naturalmente ao ar. E aí ele vai ao lugar.

– Quais são os seus produtos favoritos?
– Creme de Pentear da gama Caracóis Nutridos, que é a roxa e dourada, Óleo Extraordinário e quando ele está mesmo seco, nas últimas, a gritar socorro (risos) utilizo a máscara da mesma. E aí ponho uma toalhinha quente por cima do cabelo com a máscara e deixo atuar enquanto vou fazendo coisas em casa.

– O que sentiu quando a L’Oréal a convidou para ser embaixadora desta linha?
– Isto se calhar vai soar mal (risos) mas senti que fazia todo o sentido. Porque se há alguém neste país que tem orgulho nos seus caracóis sou eu. Não sou a única, bem sei, mas acho que o facto de ter assumido os meus caracóis, o meu afro, o meu cabelo como ele é, pode levar outras pessoas a fazerem o mesmo. Vejo isso muito nas crianças: antigamente as mães levavam-nas a fazer alisamentos e desfrisagens, e agora andam na rua com as suas coroas! Para mim essa é a melhor sensação do mundo. Portanto foi um convite que me deixou muito orgulhosa mas ao mesmo tempo na minha cabeça foi ‘ah acordaram finalmente!’ (risos). Porque eu há uns anos já tinha usado esta gama e na altura fiz um post no Facebook a explicar a minha rotina capilar em que estavam estes produtos. Portanto quando recebi o convite este ano disse-lhes ‘mas é que eu uso mesmo os vossos produtos!’ e mostrei-lhes o post de 2011 e eles acharam piada. Portanto sinto mesmo que não estou a enganar ninguém, é real, funciona.

OS PRODUTOS FAVORITOS DE ANA SOFIA
Creme de Pentear e Máscara da linha Caracóis Nutridos, €5,99 e €6,99, e Óleo Extraordinário, €12,99, todos da gama Elvive Óleo Extraordinário de L’Oréal Paris

2016-06-30-Produtos-Ana-Sofia-cropped

 

Extraído do site da revista portuguesa Activa / Lisboa – PT
http://activa.sapo.pt/belezaesaude/2016-06-30-Como-cuidar-de-um-cabelo-afro-Ana-Sofia-explica

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *