Breaking News

Compositor Paulo Costa Lima fala sobre sua nova obra

“Sete Flechas, um Batuque Concertante” celebra a riqueza das construções culturais do contexto dos caboclos

URL FIXA:

http://radios.ebc.com.br/antena-mec-fm/edicao/2015-10/compositor-paulo-costa-lima-fala-sobre-sua-nova-obra

 

 

paulo-costa-lima-divulgacao
Compositor Brasileiro Paulo Costa Lima Divulgação

O Antena MEC FM desta quarta-feira (14) apresentou uma entrevista com o compositor Paulo Costa Lima, sobre o seu novo trabalho: “Sete Flechas, um Batuque Concertante”, que celebra a riqueza das construções culturais.

A 21ª edição da Bienal de Música Contemporânea acontece até o dia 19 de outubro. No último sábado (10), na abertura do Festival, o compositor Paulo Costa Lima teve sua nova obra executada pela Orquestra Jovem da Bahia (Neojibá).

A obra inédita é “Sete Flechas, um Batuque Concertante”, que foi dividida em três atos: I – O herói da nossa gente; II – Devaneiro / Cadenza; II – Finale. Regência de Eduardo Torres. Piano Solo: Aleyson Scopel.

Paulo Costa Lima afirmou: “Eu tenho grande interesse pelo diálogo da música contemporânea e o ritmo do candomblé. Com os estudos que eu fiz, chego a conclusão que a ritmíca do candomblé é tão erudita quanto qualquer outra tradição, por sua complexidade”.

Confira a entrevista na íntegra no player acima.

O Antena MEC FM vai ao ar de segunda a sexta, entre 18h e 19h, pela Rádio MEC FM Rio. Mande seu recado, pergunta ou sugestão para o nosso Whatsapp no número (21) 99710- 0537 e participe do programa.

Conteúdo relacionado

Bienal de Música Contemporânea começa neste sábado (10)

Produtor: Maíra de Assis e Emilly Krüger

 

 

Antena MEC FM em 14/10/2015 – 21:47

atualizado em 14/10/2015 – 20:36

 

Extraído do portal da EBC rádios
http://radios.ebc.com.br/antena-mec-fm/edicao/2015-10/compositor-paulo-costa-lima-fala-sobre-sua-nova-obra

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *