Breaking News

Concurso vai selecionar projeto para museu afro-brasileiro

Profissionais de todo o mundo poderão participar da concorrência, que terá prêmio em dinheiro

por Portal BrasilPublicado: 18/08/2014 15:55

Arquitetura

 

Durante o 25º Encontro Mundial de Arquitetos, realizado entre os dias 3 e 7 de agosto na cidade de Durban (África do Sul), o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, anunciou a abertura de concurso internacional para a escolha do projeto arquitetônico do Museu Nacional Afro-Brasileiro de Cultura e Memória, que será erguido em Brasília (DF).

Arquitetos de todo o mundo poderão participar da concorrência, que terá prêmio em dinheiro e está sendo organizada em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil, do Distrito Federal (IAB-DF). O edital que definirá os critérios para a escolha do projeto será publicado em setembro.

Infraestrutura

O museu será construído no interior do futuro Parque Nelson Mandela, que será criado numa área de 65 mil m² localizada às margens do lago Paranoá e já cedida pelo Governo do Distrito Federal.

Já o museu terá entre 12 mil e 15 mil m² e contará, além de salas para exposições de longa e curta duração, com área para o desenvolvimento de projetos educacionais.

Referências

Durante a passagem pela África do Sul, o presidente do Ibram conheceu a experiência de museus que servirão de referência para o futuro Museu Nacional Afro-Brasileiro de Cultura e Memória – concebido em parceria com a Fundação Cultural Palmares e a Fundação Casa de Rui Barbosa.

Em Joanesburgo, visitou o Museu do Apartheid, onde foi recebido por seu fundador e curador, Christopher Till; na cidade de Pretória, conheceu o Freedom Park, que inclui memorial dedicado a líderes que lutaram contra a segregação racial; conheceu ainda, na Cidade do Cabo, o Slave Lodge, que aborda a história da escravidão em território sul-africano.

“Assim como na África do Sul essas narrativas se mostram imprescindíveis na conscientização e na transformação sociopolítica e comportamental do público, queremos que o Museu Nacional Afro-Brasileiro de Cultura e Memória possa irradiar uma compreensão mais lúcida sobre a presença e legado da África na cultura e na história do Brasil”, explicou Angelo Oswaldo.

Fonte:

Instituto Brasileiro de Museus

 

Extraído do site EBC.com.br

http://www.brasil.gov.br/cultura/2014/08/concurso-vai-selecionar-projeto-para-museu-afro-brasileiro

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *