Breaking News

Confira a programação do mês da Consciência Negra

Luana Almeida | Seg, 10/11/2014 às 19:15

 

Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE Jovens da Escola Percussiva (Wilson Café) fizeram apresentação no Espaço Cultural da Barroquinha
Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE
Jovens da Escola Percussiva (Wilson Café) fizeram apresentação no Espaço Cultural da Barroquinha

O dia da Consciência Negra será comemorado no dia 20 de novembro. No entanto, durante todo o mês, Salvador vai abrigar uma programação diversificada dedicada a celebração da cultura afrodescendente e de matriz africana.

As atividades, que terão como tema “Salvador da Consciência Negra: uma agenda afirmativa”, vão reunir teatro, música, poesia e exposição e serão promovidas pelas  secretarias municipais da Reparação (Semur), da Educação (Smed) e Fundação Gregório de Mattos.

A programação foi apresentada nesta segunda-feira, 10, no Espaço Cultural da Barroquinha, no Centro, pelo presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro, pela secretária municipal da Reparação, Ivete Sacramento, e demais representantes de entidades negras.

De acordo com a titular da Semur, a programação reúne atrações diversificadas e é fruto de um trabalho realizado por representantes da cultura negra durante todo o ano. “Esse é um projeto que não se esgota em novembro. Trata-se de um trabalho contínuo, realizado de forma integrada”, disse Sacramento.

Dentre as principais atividades da programação está a reinauguração do Observatório Permanente da Discriminação Racial e LGBT, no dia 19, às 18h, no Clube de Engenharia, na rua Carlos Gomes, Centro. Conforme a secretária, a estrutura do órgão foi totalmente reestruturada para ampliar sua atuação no acompanhamento nos casos de desrespeito e discriminação.

“O Observatório já atua coletando denúncias de preconceito racial. A partir da reinauguração, vamos firmar convênios com o Ministério Público da Bahia (MP-BA), Defensoria Pública, dentre outros parceiros, para que os casos registrados sejam devidamente encaminhados, não caiam no esquecimento”, afirmou.

Outros destaques da programação são a Caminhada da Consciência Negra, que acontece no dia 20, em Ilha Maré, e a Mostra Criativa Salvador Arte e Cultura Negra, que será aberta, às 15h, do dia 26, no Teatro Castro Alves (TCA), no Campo Grande.

“Trata-se de diferentes trabalhos com diversas formas de impressão. A mostra é fruto do Grupo de Trabalho composto pela Semur, Smed, e FGM, conselhos municipais das entidades negras e de educação que atuam em 11 coordenadorias da rede municipal de ensino, com participação de 9 mil estudantes. Já a Caminhada, é uma celebração tradicional que, este ano, apoiaremos”, disse o presidente da FGM, Fernando Guerreiro.

As comemorações pelo mês da Consciência Negra vão se estender até dezembro.   No dia 6, será reinauguração da Casa do Benin, um dos principais centros de cultura africana do Estado, localizado no Pelourinho. A casa, que passou por uma requalificação, voltará ao funcionamento com o viés cultural reforçado e terá a programação divulgada em breve.

Já no dia 11, às 18h, uma cerimônia no hotel Monte Pascoal, na Barra, marcará a outorga do Selo da Diversidade Étnico-Racial. A iniciativa tem como objetivo sensibilizar a iniciativa privada para o combate ao racismo e promoção inclusão, qualificação e ascensão dos colaboradores de origem negra.

Espetáculos e música
Na programação do mês da Consciência Negra estao incluídas, ainda, uma série de espetáculos teatrais, shows, exposições e seminários que serão realizados no Espaço Cultural da Barroquinha.

Dentro do Espaço, a Sala Mário Gusmão receberá, hoje e amanhã, o ator Antônio Pompeo com a Oficina de Interpretação Teatral e o espetáculo “Meia noite todos os gatos são pardos”.

No mesmo local, dessa vez na Galeria Juarez Paraíso, estará aberta de hoje até o dia 30, a exposição Máscaras, uma homenagem ao centenário de Abdias Nascimento.

As peças expostas foram criadas pelos alunos da Escola de Educação Percussiva Integral e são resultado de uma pesquisa da trajetória do grande defensor da cultura negra como ativista social, político, dramaturgo e artistas plástico.

As máscaras, mandalas, pratos e esculturas foram produzidas com argila por vinte estudantes na faixa etária entre 12 e 16 anos, residentes na região do Cabula.

Reformulação
A programação formulada pela prefeitura para o mês da Consciência Negra foi alvo de críticas de representantes de organizações afrodescendentes. Conforme o presidente do Conselho Municipal da Comunidade Negra, Eurico Alcântara Santos, a entidade não foi consultada para participar da realização dos eventos.

“Deixaram de fora atividades  culturais essenciais, como a caminhada do povo de santo da Federação, o dia das Baianas de acarajé, dentre outras. Ficamos marginalizados”, afirmou.

Já o poeta e ator Juraci Tavares, reclamou da falta de financiamento por parte da prefeitura para arcar com os custos das apresentações. “A prefeitura não se preocupou em bancar os espetáculos. Espero que exista essa preocupação com os artistas no próximo ano”, disse o ator.

De acordo com o presidente da FGM, Fernando Guerreiro, no próximo ano, espera que chegar a uma situação de consenso com todas as entidades do movimento negro.

“As arestas serão aparadas. Nada disso foi feito à revelia. Já estamos conversando para que, no próximo ano, abrir um edital para a ocupação do Espaço Cultural da Barroquinha. Tentamos publicá-lo esse ano, mas não foi possível. Faremos o possível para atender as demandas”, justificou.

 

Confira a programação completa:

ESPAÇO CULTURAL DA BARROQUINHA:

– Recital Poético “Quadros”. Dias 11 e 12

– Espetáculo “A Comida de Nzinga”. Dias 14, 15 e 16

– Show musical “Umbilicando”, de Juraci Tavares. Dias 13 e 27

– Oficina de Interpretação teatral e Montagem de Cena. Dias 17 e 18

– Espetáculo “Meia Noite Todos os Gatos são Pardos”. Dia 19

– Show musical “Mametto canta Dorival Caymmi”, com Ana Mametto
Dia 20

– Espetáculo “Exu – A Boca do Universo”. Dias 21, 22, 23, 28, 29 e 30

– Show musical “Tambores pelo Fim da Violência”, com Bloco A Mulherada. Dias 24, 25 e 26

– Exposição “Máscaras”. De 6 a 30

OUTRAS ATIVIDADES

– Reinauguração do Observatório da Discriminação Racial e LGBT. Dia 19, às 18h, no Clube de Engenharia, Centro

– Caminhada da Consciência Negra, em Ilha de Maré. Dia 20, às 10h

– Mostra Criativa da Lei 10.639. Dia 26, no Teatro Castro Alves, Campo Grande

 

Extraído do Site do Jornal A Tarde

http://atarde.uol.com.br/cultura/noticias/1638131-confira-a-programacao-do-mes-da-consciencia-negra

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *