Breaking News

Congo, Jongo, samba e histórias continuam como oficinas do projeto Rastros no Museu do Negro

15/06/2015às 16:44

👤Magalli Lima

150615_projetorastros1_projetorastrosbrasil

Desde o mês de maio, o Museu Capixaba do Negro (Mucane), no Centro de Vitória, apresenta a mostra do projeto Rastros, intitulada Intercâmbio Brasil África na Arte Contemporânea. A exposição apresenta a relação entre a cultura brasileira e a cultura africana por meio da reunião de seis artistas brasileiros e três africanos. A exibição é de fotografias em meio a uma instalação e um vídeo-instalação. Tudo fica exposto no Museu até o próximo dia 3 de julho.

Mas, para além da mostra, o projeto Rastros tem realizado no Mucane diversas atividades que envolvem a comunidade local e focam na formação sobre a cultura afrodescendente. Entre apresentações de Congo, encontros com os artistas e palestras, o Rastros também tem oferecido gratuitamente diversas oficinas sobre contação de histórias, danças afro e, até o próximo sábado (20), realiza a última leva de atividades.

Na quinta-feira (18), o Mucane recebe a Oficina de Contação de Histórias, com a artista Cristina Bastos, das 10h às 11h. Essa será a segunda parte da atividade e tem como foco alcançar estudantes do ensino médio e fundamental. O objetivo é levantar, a partir de relatos e experiências, momentos vivenciais em grupo que farão com que histórias sejam registradas e preservadas. Os convidados serão ainda instruídos a produzirem histórias em quadrinhos que narrem, a partir do ponto de vista de cada um, o período escravocrata no Brasil e a vinda de imigrantes europeus para o Espírito Santo.

150615_oficinadebarro_projetorastrosbrasilHaverá ainda a oficina de Modelagem com o Barro das Paneleiras, ministrada por Irineu Ribeiro, professor de arte-terapia, na sexta-feira (19), das 10h às11h, no Mucane. A atividade consiste em apresentar o fazer da panela de barro e explanar todos os processos envolvidos, desde a obtenção e preparo dos barros, até a confecção de peças diversas. Além disso, a oficina ainda colocará os participantes a criarem em placas de barros trabalhos a partir da modelagem.

 

Um dos destaques das atividades é a oficina de Dança Tradicional de Essência Afro, ministrada por Izabell Vidal, e que tem como público alvo pessoas da terceira idade. O objetivo é explorar as diversas formas de expressões presentes na cultura popular, a partir de danças afro. A oficina irá misturar movimento, voz, músicas, instrumentos e objetos simbólicos como forma de ampliar o repertório e exercitar a criatividade do público. Serão aceitos até 20 participantes na atividade e, ela será realizada no próximo sábado (20), das 14h às 15h, no próprio Mucane.

 

 

 

Serviço

– A mostra do projeto Rastros, intitulada Intercâmbio Brasil África na Arte Contemporânea, fica aberta ao público até o dia próximo dia 3 de julho, com visitação de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 17h; e sábados, domingos e feriados, das 12h às 16h, no Museu Capixaba do Negro (Mucane) – Avenida República, 121, Centro Histórico de Vitória.

– A oficina de Contação de Histórias será realizada na próxima quinta (18), das 10h às 11h. no Mucane.

– A oficina de Modelagem com o barro das paneleiras será realizada na próxima sexta-feira (19), das 10h às 11h, no Mucane.

– A oficina de Dança Tradicional de Essência Afro será realizada no próximo sábado (20), das 14h às 15h, no Mucane.

 

Extraído do site Século Diário / Vitória – ES
http://seculodiario.com.br/23347/17/congo-jongo-samba-e-contacao-de-historias-continuam-como-oficinas-do-projeto-irastrosi-no-museu-do-negro

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *