Breaking News

Coreógrafo de CZ diz sofrer preconceito por trabalhar dança, africanidade e candomblé

Mag, como é conhecido trabalha há bastante tempo com dança em Cajazeiras e reclamou do abandono da Cultura local.

  13/08/2015 às 15:55   O Interview  da TV Diário do Sertão dessa quarta-feira (12) recebeu o dançarino e coreógrafo de Cajazeiras, Mglândio da Silva que contou suas experiências com a arte, cultura e com a militância contra preconceitos em geral. Mag, como é conhecido trabalha há bastante tempo com dança em Cajazeiras e reclamou do abandono da Cultura local. “Às vezes falta lugar até para ensaiar”, disse. O dançarino disse que a sociedade ainda tem preconceito com toda a classe que trabalha com arte e, por essa razão, trabalha também com um movimento estudantil que milita contra as diferenças de raça, religião, entre outros. O jovem atualmente faz parte de uma companhia de dança em Cajazeiras e é acadêmico do curso de Geografia na Universidade Federal de Campina Grande, campus Cajazeiras. Ele também é escritor e está pretendendo lançar seu segundo livro.   DIÁRIO DO SERTÃO     Extraído do site Diário do Sertão / Cajazeiras - PB http://www.diariodosertao.com.br/artigos/v/Sert%C3%A3o/coreografo-de-cz-diz-sofrer-preconceito-por-trabalhar-com-danca--africanidade-e-candomble--/20150813154613  

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *