Breaking News

“Cresça e apareça”, diz Ariadna sobre Andressa Urach

30 de Janeiro de 2015 às 14:34 ••• atualizado em 30 de Janeiro de 2015 às 14:47

 

fece3e87-d787-4eeb-823e-4d3e3f26c9af

As declarações da apresentadora Andressa Urach, que foi ternada com infecção na perna, devido ao uso de hidrogel para definição, dividiram opiniões. A Ex-participante do “Big Brother Brasil”, a transexual Ariadna Arantes fez um desabafo sobre as recentes declarações da ex-“Fazenda” e vice-Miss Bumbum 2012.

Andressa fez as declarações por meio do seu perfil no Instagram:“Minha família é da Igreja Universal do Reino de Deus, mas sempre fui contra o fato de dar o dízimo ou a oferta e me afastei da igreja. Procurei outras religiões e fiz muitos trabalhos para conquistar muitas coisas e paguei valores muito altos em dinheiro pra isso!”. Ainda na publicação, Andressa revelou ter feito um pacto com uma pombagira, entidade espiritual ligada ao Candomblé. “Fiz um pacto com uma pombagira, que a cada mil reais que eu ganhasse eu lhe daria uma champanhe, fora os valores de trabalhos e das festas de final de ano”, revelou.

No entanto, Ariadna, que faz parte do candomblé, resolveu rebater as afirmações de Urach.

“Gente me desculpem…mas não posso deixar de expressar a minha indignação com as declarações que deu a Andressa Urach. Continuo afirmando mais que nunca que ela quer aparecer. Quantas e quantas famosas entraram pra igreja, e não ficam se expondo dessa maneira”, disparou.

“A primeira Globeleza é exemplo”, disse, referindo-se à Valéria Valenssa. “Quanto ao fato dela ter feito pacto, não sei qual era o buraco que ela frequentava. Uma casa de Candomblé de respeito, não existe isso. Eu sou iniciada para agora dia 2 de fevereiro 12 anos para o Orixá Oxumaré”, revelou.

“Nunca fiz pacto com Orixá porque isso não existe. Se fosse pra ter sucesso e ser famosa e ter muito dinheiro, meus 12 anos de iniciada no Orixá, já deveriam ter me dado milhões na conta, apartamentos de luxos, carros, mansões e ponte aérea Rio x Dubai…”, afirmou a transgênera.

“No candomblé, não existe pombagira. Isso é um culto da Umbanda e Quimbanda, algo completamente diferente ao culto aos Orixás africanos. Então, por favor, senhora Andressa Urach, cresça e apareça, mas não denegrindo a religião e a fé de pessoas de bem que sobem na vida suando”, disse.

 

2d50f896-3dab-41cf-ba2b-9cf0cf76dffc

FONTE:

TVfoco

 

Extraído do site Meionorte.com.br
http://www.meionorte.com/entretenimento/famosos/cresca-e-apareca-diz-ariadna-sobre-andressa-urach-264862

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Ilé Asé Omin Oiyn, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Hoje, é editor do Jornal Awùre. Diretor Financeiro da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. Colabora com a assessoria de comunicação do PPLE - Partido Popular da Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. É sócio diretor na agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *