Breaking News

Dia Nacional da Umbanda será celebrado na Câmara

Zélio de Moraes
Zélio de Moraes
Foto: Internet

No próximo dia 15, a partir das 16h, a Comissão de Cultura, Comunicação e Patrimônio Histórico da Câmara Municipal de Niterói – presidida pelo vereador Leonardo Giordano (PT) – celebrará, em parceria com movimentos sociais que militam pela liberdade religiosa, o Dia Nacional da Umbanda.

Em 15 de novembro de 1908, o médium Zélio Fernandino de Moraes, sob a influência do Caboclo das Sete Encruzilhadas, recebeu, em Niterói, a incumbência de fundar sete centros – que foram instalados na cidade do Rio de Janeiro entre 1930 e 1937, com os nomes de Tenda Espírita. À época, “tenda” eram as casas que funcionavam em sobrados – comuns na cidade -, enquanto que o termo “terreiro” era aplicado aos centros espíritas que funcionavam no mesmo plano, na rua. Como religião, a Umbanda tem em seu fundamento a crença monoteísta – em um único Deus -, e sua estrutura se estende através do panteão de Divindades denominadas Orixás, com linhas e sublinhas de espíritos guias, tendo ainda influências indígenas, africanas, kardecistas e católicas. Todos estes aspectos se sustentam como fonte de atuação através da prática da caridade aos que a ela recorrem. Genuinamente brasileira, a Umbanda é milenar em suas atribuições espirituais. Oficialmente instituída, em 2012, pela presidenta Dilma Rousseff – e assinada pelo Ministério da Cultura e pela Secretaria Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial -, a data comemorativa tem como justificativa o direito constitucional à liberdade de crença e o livre exercício de cultos religiosos. A primeira proposta de oficialização veio através do Projeto de Lei nº 187, de 2010, da Câmara dos Deputados. Dia Nacional da Umbanda – Serviço: Quando: 15 de novembro, às 16h. Local: Ernani do Amaral Peixoto, 625 – Centro, Niterói (RJ). Vamos todos juntos celebrar a liberdade de crença!

Fonte: Facebook

Convite Dia Nacional da Umbanda

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *