Breaking News

Direito de resposta

Igreja Maná desmente interferências na Convenção do PDR

29/05/2015 – 19:40

 

Em nome da verdade, credibilidade, prestígio e confiança, a Maná-Igreja Cristã desmente categoricamente a notícia do Jornal Público, com o título “Marinho e Pinto quer juízes com idade mínima de 40 anos”, publicada na sua edição de 25 de Maio de 2015, esclarecendo o seguinte:

A Maná-Igreja Cristã é uma Associação organizada para fins exclusivamente religiosos, que, há quase trinta anos, opera através das suas Igrejas em todo o território nacional e internacional.

Em cumprimento dos objectivos previstos nos seus Estatutos e nos termos da legislação, esta Associação e suas Igrejas estão separadas do Estado e são livres na sua organização e no exercício das suas funções e do culto, não estando relacionadas a qualquer ideologia e/ou partido político.

Esta Associação e suas Igrejas dedicam-se exclusivamente ao direito de consciência, de religião e de culto, no pleno respeito pelo Direito Internacional, Declaração Universal dos Direitos do Homem, Direitos Humanos, Constituição da República Portuguesa, Lei da Liberdade Religiosa e demais legislação, promovendo o respeito pela boa-fé, pelos bons costumes e a Ordem Pública.

É falso que um numeroso grupo de pessoas da “Igreja Maná” tenha surgido de forma inesperada, com o intuito de perturbar as eleições do PDR. Em nenhum momento deu instruções, seja a quem for e a que título for, para que os seus fiéis se inscrevessem e votassem para o Conselho Nacional do PDR.

A Maná-Igreja Cristã, não tem, não teve e não pretende ter qualquer ligação com ideologias e/ou partidos políticos e não utiliza a sua influência religiosa para instrumentalizar os seus fiéis, em causas desconectadas com os seus objetivos.

A Maná-Igreja Cristã é alheia a toda a situação descrita na notícia que merece o mais vivo repúdio pela ofensa da credibilidade, prestígio e confiança desta Associação Religiosa.

Nota da Direcção 
Na notícia em causa, a referência à Igreja Maná é feita expressamente por João Pica, do Partido Democrático Renovador.

 

Extraído do site português de notícias Público.pt
http://www.publico.pt/politica/noticia/direito-de-resposta-1697356?frm=ult

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *