Breaking News

Dois terreiros de candomblé são incendiados no Entorno do DF

A ocorrência mais grave é a de Santo Antônio do Descoberto (GO). O terreiro ficou todo destruído pelo fogo. Em Águas Lindas, homens usaram carro para derrubar portão

 

postado em 12/09/2015 15:06 / atualizado em 12/09/2015 17:25

Thiago Soares

 

Portão do terreiro de Águas Lindas foi derrubado pelos criminosos
Portão do terreiro de Águas Lindas foi derrubado pelos criminosos

Pouco mais de um mês após um ataque a um terreiro de religião de matriz africana, pelo menos dois templos da mesma doutrina foram incendiados na madrugada deste sábado (12/9) no Entorno do Distrito Federal. Um caso ocorreu em Santo Antônio do Descoberto e o outro, em Águas Lindas, ambos municípios goianos a aproximadamente 50 Km do DF.

 

Vizinhos tentaram ajudar, mas não conseguiram apagar o fogo em Santo Antônio do Descoberto (GO)
Vizinhos tentaram ajudar, mas não conseguiram apagar o fogo em Santo Antônio do Descoberto (GO)

A ocorrência mais grave é a de Santo Antônio do Descoberto. O terreiro ficou todo destruído pelo fogo. Uma vizinha disse que viu os primeiros estalos, no telhado, por volta das 6h. Outros vizinhos tentaram ajudar, mas não conseguiram apagar o fogo a tempo de evitar a destruição do espaço onde adeptos do candomblé se reúnem. O mesmo templo havia sofrido um ataque parecido em 5 de agosto.

Grupo fugiu em carro

Já em Águas Lindas, homens não identificados invadiram um terreiro para também atear fogo. Testemunhas contam que eles chegaram em uma Saveiro, que derrubou o portão do templo. Mas vizinhos acordaram e correram a tempo de apagar as chamas e evitar um dano maior. O incêndio se alastrou por roupas no varal e queimou uma cadeira e uma parede.

 

O terreiro de Santo Antônio do Descoberto (GO), que já foi alvo de um ataque, ficou destruído.
O terreiro de Santo Antônio do Descoberto (GO), que já foi alvo de um ataque, ficou destruído.

O espaço fica na Rua Mato Grosso, no Setor Guaíra 1, periferia de Águas Lindas. A casa está aberta desde 1993. Até então, nunca havia sofrido ato de vandalismo.

 

Nos dois casos, ninguém se feriu, mas também ninguém acabou preso. Ocorrências foram registradas nas delegacias das cidades. Mas, como não há delegados em ambas, os ataques só devem começar a serem investigados na segunda-feira (14/9).

 

Extraído do site do Jornal Correio Braziliense / Brasília – DF
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2015/09/12/interna_cidadesdf,498369/dois-terreiros-de-religioes-afros-sao-incendiados-no-entorno-no-df.shtml

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *