Breaking News

Em tumulto na FPF, imagem de Nossa Senhora Aparecida é chamada de “neguinha macumbeira”

“Aqui a gente só adora a Deus”, diz mulher ao “arrancar” santa da mesa

Aliada de Nosman Barreiro “arranca” santa da mesa e a chama de “neguinha macumbeira”. Imagem: Reprodução/Globo Esporte

A manobra do vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, para chegar ao poder, ocorrida nesta quinta-feira (1º), revelou também uma boa dosagem de preconceito racial e intolerância religiosa. Ele chegou ao prédio acompanhado de aliados e de um chaveiro pronto para tomar posse no cargo de presidente, aproveitando que o titular, Amadeu Rodrigues, se encontra em viagem à Europa. Antes de dar entrevistas como mandatário e já falando em nomear novos auxiliares, Nosman viu uma das suas aliadas retirar uma imagem de Nossa Senhora Aparecida da mesa, chamando-a de “neguinha macumbeira” e falando que “aqui a gente só adora a Deus”.

O flagrante foi feito pela TV Cabo Branco e divulgado pelo Globo Esporte. Nosman lançou mão de um chaveiro para abrir as portas da Federação porque os advogados ligados a Rodrigues não permitiram que as chaves fossem entregues ao vice, que tenta na Justiça retirar o mandatário do poder. Dentro da Federação Paraibana de Futebol, ele atendeu telefonemas e se preparava para fazer um pronunciamento como titular do cargo. Foi quando, falando em permitir apenas a adoração a “Deus”, a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que descansava sobre a mesa, foi arrancada por uma das manifestantes que acompanhavam Nosman na “ocupação” da sede da Federação de Futebol.

Padroeira

Enquanto estava sentado na mesa, Nosman viu a aliada retirar a imagem da Padroeira do Brasil da mesa e ainda esboça movimento para impedir. A imagem pertence a Amadeu Rodrigues, que é devoto da santa. Os dois brigam na Justiça pelo comando da federação. Rodrigues é acusado de não dar transparência às contas da entidade, além de outras irregularidades. Ele nega todas. Da França, por telefone, ele criticou o que chamou de tentativa de golpe. Nosman diz que, com a ausência do presidente, ele deveria ser empossado. O titular do cargo, no entanto, entregou procuração determinando que, na sua ausência, o diretor jurídico da entidade, Marcos Souto Maior Filho, responderia pela função.

Em meio à contenda, a aliada de de Nosman demonstrou maior preocupação com a imagem cultuada pelos católicos. “Vamos tirar ela daqui. Porque… ela aqui, não. Não, deixa ela aqui atrás. A gente só adora uma coisa: Deus. Deixa ela aqui – alardeava a mulher, em tom agressivo, enquanto levava a santa para um dos sofás do recinto. Logo depois ela completou: “Tá repreendido. Botaram a neguinha macumbeira pra cá”, finalizou.

Depois de todo este imbróglio, o caso acabou na polícia. Tanto Souto Maior quanto Nosman chamaram a Polícia Militar para pedir a retirada do grupo opositor. A PM, ao chegar, foi apresentada ao estatuto da entidade e à procuração apresentada pelo diretor jurídico. Sem consenso, todo mundo foi “levado” para o Ministério Público. A Confederação Brasileira de Futebol comunicou que, para a entidade, não houve mudança e Amadeu Rodrigues continua sendo o presidente da Federação Paraibana de Futebol. A assessoria jurídica de Nosman, no entanto, continua tratando ele como presidente.

Com informações do globoesporte.com

 

Extraído do Blog da Rede Paraíba de Comunicação / João Pessoa – PB
http://blogs.jornaldaparaiba.com.br/suetoni/2017/06/02/em-tumulto-na-fpf-imagem-de-nossa-senhora-aparecida-e-chamada-de-neguinha-macumbeira/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *