Breaking News

Encontro de umbandistas discute intolerância religiosa e busca desmistificar a umbanda

 

Da Redação – Isabela Mercuri | 10/11/2015 – 09:31

 

Foto: Reprodução O terceiro encontro de Umbandistas de Cuiabá acontece no próximo domingo (15) e busca, com eventos culturais e interação, discutir o tema ‘intolerância religiosa’. A data foi escolhida por representar, também, os 107 anos da religião.
Foto: Reprodução
O terceiro encontro de Umbandistas de Cuiabá acontece no próximo domingo (15) e busca, com eventos culturais e interação, discutir o tema ‘intolerância religiosa’. A data foi escolhida por representar, também, os 107 anos da religião.

Há um ano e seis meses na religião, Gabriel Ferreira Villanova, um dos organizadores do evento, afirma que é difícil criar um encontro, principalmente porque existem muitas pessoas que são da religião, mas não tem coragem de se expor por causa do preconceito.

O primeiro encontro, organizado há três anos, veio depois da ideia de criar uma página no Facebook para reunir os seguidores da religião. Naquela vez, o número de presentes foi pequeno: “Ano passado já foi maior… teve apresentações de outras religiões também, mas foi um pouco conturbado porque foi no mesmo dia do Fora Dilma”, explica Gabriel.

Desta vez, eles esperam mais pessoas: “O evento é aberto ao público, e escolhemos um lugar central para mostrar, quebrar preconceitos e paradigmas”, afirma. Segundo o organizador, em 2014 havia no encontro uma tenda que explicava sobre as oferendas: “pra orientar mesmo, até quem é da religião, explicar como funciona e que não é indicado colocar coisas que não se decompõe na natureza, pois a umbanda é uma religião muito ligada ao meio ambiente”.

Nesta terceira edição, haverá apresentações culturais de diversos grupos, e o espaço estará também aberto para quem quiser fazer suas manifestações. “A ideia é desmistificar a religião mesmo”, finaliza Gabriel.

Nos últimos meses, diversas manifestações de intolerância religiosa foram registradas, principalmente contra seguidores de religiões africanas. Uma das mais repercutidas foi o de uma garota de 11 anos, apedrejada ao sair de um culto de candomblé. 

Serviço

3º Encontro de Umbandistas de Cuiabá
Domingo (15), a partir das 13h
Local: Praça 8 de Abril (Praça do Choppão)

 

Extraído do site Olhar Conceito / Cuiabá – MT
http://www.olhardireto.com.br/conceito/noticias/exibir.asp?noticia=Encontro_de_umbandistas_discute_intolerancia_religiosa_e_busca_desmistificar_a_umbanda&edt=0&id=9629

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *