Breaking News

Enredo da Palmares presta homenagem aos orixás africanos

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

Publicado em domingo, 8 de fevereiro de 2015 às 10:33

 

Após cinco anos, a escola de samba Palmares está de volta ao grupo de elite do Carnaval de Santo André. Para celebrar a conquista, a comunidade prepara homenagem aos 16 orixás mais cultuados no Brasil com o enredo Tem xirê no terreiro da Palmares. Axé a coroa de Oxalá.

A proposta é levantar a bandeira do repúdio ao preconceito contra as religiões trazidas da África para o País e seus seguidores, e também abordar o espiritismo, explica o fundador da agremiação, Luiz Gonzaga Alves, conhecido como Marinheiro. “Queremos ressaltar a importância da fé e, ao mesmo tempo, festejar. Xirê quer dizer festa”, explica, ao ressaltar que o desfile contará com a presença de diversos líderes e frequentadores de centros espíritas da cidade.

A proposta também foi destacada na letra do samba-enredo, composta pelo fundador da escola junto de um de seus filhos, Robson Batista. “Nossa homenagem aos orixás estará distribuída por todas as alas, comissão de frente, destaques, casais de mestre-sala e porta-bandeira”, comenta.

O presidente da agremiação, Adilson Gonzaga Martins Alves, também credita aos orixás o fato de a escola contar com verba extra para completar o valor fornecido pela prefeitura – R$ 34 mil – e garantir o desfile deste ano. “São eles que estão amolecendo os corações das pessoas, que estão nos auxiliando para que doem”, acredita. A estimativa é que os gastos cheguem a R$ 70 mil.

O enredo foi pensado pelo carnavalesco Mauro Xuxa e posto em execução por comissão de Carnaval criada pela Palmares. “Cada fantasia vai representar uma entidade e cada ala um dos orixás. Está tudo muito caprichado. Temos um carro alegórico de seis metros de altura com uma imagem de São Jorge”, revela, empolgado, Alves.

A escola será a primeira a entrar na Avenida Firestone no domingo de Carnaval. Apesar de o horário não ser dos melhores, já que boa parte do público ainda não chegou à passarela do samba andreense por volta das 20h, a comunidade encara o desafio com otimismo. “Nossa meta é sempre vencer. Com todo o respeito, faremos um desfile forte para deixar o problema para as demais escolas que virão depois, que terão de nos superar”, ressalta Marinheiro.

O desfile contará com 400 componentes divididos em dez alas. Serão três carros alegóricos e um quadripé.

 

Extraído do site do Jornal Diário do Grande ABC
http://www.dgabc.com.br/Noticia/1201574/enredo-da-palmares-presta-homenagem-aos-orixas-africanos?referencia=buscas-lista

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *