Breaking News

Entre olhares: Renovam-se as esperanças

 

Por

Juan Carlos

18 de dezembro de 2016

Colunista Lucio José de Oliveira Oliveira
Colunista Lucio José de Oliveira Oliveira

O povo da tecnologia já vaticinou: “teremos uma boa quadra invernosa!”; o povo da sabedoria popular já sentenciou: “vamos ter um bom inverno!”; enquanto isso, o “Povo do Santo” (adeptos do Candomblé) está eufórico por conta de que 2017 será um ano regido por Mamãe Oxum e pelo Pai Oxosse. Ebós, sacudimentos, Boris e toda sorte de oferendas estão sendo preparadas e entregues aos dois grandes Orixás a fim de que tenhamos um novo ano de fartura, prosperidade, brilho e sucesso. Nada mais evidente! Oxum é a deusa das águas doces, reina nos rios, riachos, cachoeiras e lagos; não bastasse, é a deusa do ouro, da riqueza e da vaidade, além de protetora das crianças e mulheres grávidas.

Na minha visão de Babalawô acredito de o ano vindouro será sim de boas chuvas, pois a rainha é exigente e vai querer seus domínios repletos d’água para seu deleite e conforto, bem à sua personalidade. Por falar em vaidade, o setor de higiene pessoal e beleza (indústria de cosméticos) vai lucrar como nunca, pois a mamãe não vai poupar esforços para isso; protetora da gestação, vai estimular ainda mais a procriação.

Os casais que se cuidem, qualquer descuido resultará na vinda de um novo membro pra a família. Outrossim, como a mamãe vai dividir o reinado do novo ano com o Pai Oxosse, isso é prenúncio de que teremos farta colheita, bonança nas residências, mudanças inesperadas porem de bom alvitre; o guerreiro caçador não descansará para fazer o solo produzir como também não vai desperdiçar uma única flecha na busca de suas caças. Vejam como as forças da natureza (Orixás) se coadunam: ela traz a água e ele cuida da produção. Isso prenuncia um ano de safras recordes, em especial na produção de grãos.

A terra bem molhada induz o nascimento espontâneo dos vegetais proporcionando pasto farto para os animais e, consequentemente, caça gorda. Por brincadeira estão postando na internet que vão comprar um caminhão no ano que vem por que estão dizendo que vai ser um ano de muitas mudanças e com essa aquisição vão enricar. Pura verdade.

Oxosse se traduz ainda como um grande incentivador das mudanças; o que nos leva a crer numa sensível, oportuna e desejada ruptura do atual cenário nebuloso, nefasto e horrendo que se abate sobre a sociedade brasileira. Unissonamente, tecnologia e fé estão com o mesmo discurso.

A natureza já começa a dar sinais positivos o que nos faz renovar as nossas esperanças.

Foto e Texto: Colunista Lucio José de Oliveira Oliveira

 

Extraído do site da Rádio Mais FM / Iguatu – CE
http://www.maisfm.com/entre-olhares-renovam-se-as-esperancas/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *