Breaking News

Escola e comunidade de Castelo lançam mapeamento para preservação da memória afro-brasileira

A publicação será distribuída em todas as escolas do município

Educação e cultura – 02/06/2016 às 10h12

 

caseloafro3-300x250eEscola e comunidade de Castelo do Piauí se uniram na luta pela preservação da memória afro-brasileira. Através da pesquisa e do registro destas manifestações culturais foi produzido um mapeamento intitulado “O Resgate das Manifestações da Cultura Afro-brasileira do município de Castelo do Piauí”. O projeto foi desenvolvido na Unidade Escolar Vereador Waldermar Salles, localizada no bairro Rffsa, através do Programa Mais Cultura nas Escolas, uma ação do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação. O lançamento da publicação aconteceu na última terça-feira (31/05) em espaço de eventos da cidade.

A Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí tem tratado com grande importância a cultura em toda a cidade. Prova disso, foi a adesão ao Programa Mais Cultura nas Escolas, do Ministério da Cultura em parceria com o Ministério da Educação (MEC). Por meio desta iniciativa, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) somou forças ao Instituto Humberto Lima e oportunizou crianças e educadores vivências que articularam leitura, discussão, pesquisa e produção escrita, favorecendo a expansão do conhecimento da cultura afro-brasileira para além dos muros da escola.

O mapeamento é um material rico de pesquisa, servindo não apenas para Castelo do Piauí, mas para todo o estado. Nele é possível encontrar as diversas festas e celebrações que possuem influências africanas e que se fazem presentes no município; viajar pelos mitos e contos de escravos que viveram no período colonial; conhecer a luta e resistência do povo africano na Vila Marvão e ainda conhecer a história de centros religiosos de matrizes africanas que até os dias de hoje permanecem vivos no município.

A secretária municipal de Educação, Amparo Maia, comemorou a finalização do mapeamento e ressalta que mais duas escolas municipais foram contempladas com o Mais Cultura nas Escolas: a Unidade Escolar Abílio Pedreiras Velho Filho (localidade Pedreiras) e a Unidade Escolar Mateus Pereira da Silva (localidade São Mateus), onde outas expressões culturais brasileiras foram intensamente trabalhadas.

“É bonito ver esse trabalho concluído brilhantemente. Os alunos fizeram o resgate de uma cultura que estava adormecida no município e que permitiu que eles revivescem a história de seus descendentes”, frisou Amparo Maia.

Foram envolvidos na pesquisa cerca de 240 alunos, do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Para a direção da U.E. Ver. Waldermar Salles, “O Resgate das Manifestações da Cultura Afro-brasileira do município de Castelo do Piauí” veio a dialogar com toda a comunidade.

“Foi um projeto que contou com a participação não só de nossos alunos e professores. A comunidade esteve envolvida. Além disso, o mapeamento casa com a proposta pedagógica da escola e possibilitou que a cultura afro-brasileira fosse tratada de forma mais ampla”, destacou a diretora da escola Gildete Soares.

Para vice-presidente do Instituto Humberto Lima, entidade que deu apoio à publicação do mapeamento, Raimunda Melo, o município de Castelo do Piauí sai mais uma vez na frente por ser sensível à importância de valorizar o conhecimento através da documentação.

“O tema é muito importante, pois faz parte da cultura de todos nós, da nossa vida e da nossa história. O primeiro passo foi valorizar o conhecimento e entender que uma construção coletiva dos alunos e professores deve ser documentada. O município está de parabéns e esperamos que outras iniciativas como esta aconteçam”, reiterou Raimunda Melo.

A publicação lançada no dia 31 de maio será distribuída em todas as escolas de Castelo do Piauí.

Sobre o Programa Mais Cultura nas Escolas
O Programa consiste em uma iniciativa interministerial, firmada entre os Ministérios da Cultura (MinC) e da Educação (MEC), com a finalidade de fomentar ações que promovam o encontro entre o projeto pedagógico de escolas públicas contempladas com os Programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador e experiências culturais em curso nas comunidades locais e nos múltiplos territórios.

Com o Programa, a cultura é incorporada como vetor importante para o desenvolvimento do país, incluindo-a na agenda social – com status de política estratégica de estado para atuar na redução da pobreza e da desigualdade social.

O município de Castelo do Piauí aderiu a esta iniciativa por entender que o reconhecimento da cultura é uma necessidade básica e de direito de todos, tanto quanto a alimentação, a saúde, a moradia, a educação e o voto.

capa-da-publicacao

equipe-de-professoras-da-unidade-escolar-ver-waldemar-salles diretora-gildete-soares-faz-entrega-a-vice-presidente-do-iinstituto-humberto-lima-raimunda-melo diretora-faz-entrega-ao-prefeito-de-castelo-jose-maia

Fonte: Com informações da Ascom

Extraído do blog de notícias 180 graus / Teresina – PI
http://180graus.com/piaui/escola-e-comunidade-de-castelo-lancam-mapeamento-para-preservacao-da-memoria-afrobrasileira

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *