Breaking News

Estreia de filme sobre Clara Nunes terá manifestação contra intolerância religiosa

O documentário será exibido no Festival do Rio

02/10/2017 – 16h00 – Atualizado 02/10/2017 16h56

BRUNO ASTUTO

 

Clara Nunes em uma das fotografias do filme que conta sua história: “Ela já lutava pelo empoderamento feminino, pela valorização da cultura negra” (Foto: Reprodução)

Estreia na próxima segunda-feira (9), no Festival do Rio, o filme Clara estrela, documentário que conta a história da cantora Clara Nunes, morta em 1983. Para a ocasião, os diretores do longa, Susanna Lira Rodrigo Alzuguir, decidiram criar um manifesto pacífico.

“Todos nós da equipe e convidados estaremos vestidos de branco pedindo paz para pessoas que professam todas as religiões”, conta Susanna, sobre a sessão que acontecerá no Cine Lagoon. 

O longa coproduzido pelo canal Curta! traz depoimentos da própria biografada e também a voz de Dira Paes para ajudar a recontar a história da mítica cantora, relembrando grandes sucessos e detalhes de sua vida pessoal. Clara foi a primeira cantora a vender mais de 400 mil discos no Brasil, em 1974.

[CLARA ESTRELA] Trailer Master – SEM LEGENDA from Modo Operante Produções on Vimeo.

“Ela já lutava pelo empoderamento feminino, pela valorização da cultura negra e era contra a intolerância religiosa, temas ainda tão presentes nos dias de hoje”, lembra a diretora. 

 

Extraído da coluna do jornalista Bruno Astuto, da Revista Época / São Paulo – SP
http://epoca.globo.com/sociedade/bruno-astuto/noticia/2017/10/estreia-de-filme-sobre-clara-nunes-tera-manifestacao-contra-intolerancia-religiosa.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *