Breaking News

Estudantes promovem reflexão sobre cabelos afro em mostra na UnB

Evento conta com oficina de turbantes, mesa redonda e sessões de cinema.
Universitários fizeram debate sobre racismo em escola pública do DF.

Do G1 DF

07/06/2016 14h34 – Atualizado em 07/06/2016 14h34

 

marchadasmulheresnegras_cut
Participantes da marcha das mulheres negras diante do Congresso Nacional, em novembro do ano passado; foto compõe a exposição na UnB (Foto: Janine Moraes/Divulgação)

 

 

Alunos de museologia da Universidade de Brasília (UnB) organizam, a partir desta terça-feira (7), uma exposição no campus Darcy Ribeiro para promover a beleza do cabelo afro e estimular a discussão sobre racismo na estética e em outras áreas. A mostra traz fotografias, pinturas, esculturas e vídeos com foco na afirmação do cabelo natural da população negra.

saiba mais

O evento “Capilaridades” acontece até o próximo dia 15 na galeria expositiva da Biblioteca Central dos Estudantes (BCE). A mostra e todas as atividades são abertas ao público, sem custo. A inauguração nesta terça será marcada por um coquetel e apresentações musicais, a partir das 18h, e visitas guiadas a partir das 19h.

Nos outros dias, a mostra recebe visitantes de segunda a sábado, das 10h às 19h. A exposição é composta por 30 obras de oito fotógrafos, artesãos e artistas plásticos jovens – a maioria negros, brasilienses, alunos ou ex-alunos da UnB.

A exposição inclui ainda material produzido pelo canal de YouTube Alma Preta e da websérie Empoderadas, que tratam da luta contra o racismo. Documentários de média-metragem sobre o tema serão exibidos na quinta (9) e na sexta (10) no auditório da BCE. “O Lado de Cima da Cabeça” passa às 15h, “Raiz Forte”, às 15h20 e “Liberdade ao Crespo”, às 16h.

Atividades
Como extensão da mostra, os universitários promoveram três debates sobre racismo no Centro Educacional 416, escola pública de Santa Maria. Cerca de 70 alunos de três turmas de ensino médio participaram da ação, em maio.

A universitária Flávia Mendes diz que a recepção foi positiva e que alguns secundaristas já debatiam questões como a transição capilar, do alisado para o crespo. “Os alunos foram muito participativos. Algumas estudantes fizeram depoimentos emocionados sobre a importância de um referencial positivo para decidir usar os cabelos naturais”, diz.

Uma oficina de turbantes será oferecida na UnB nesta sexta-feira (10), às 17h, e no sábado (11), às 15h. Interessados podem se inscrever pela internet até a data do evento.

Com o tema “ações afirmativas e cabelos crespos”, artistas, professores e especialistas no tema realizam uma mesa redonda no auditório da biblioteca nesta quinta-feira (9), às 14h.

 

Extraído do portal de notícias G1 / Distrito Federal
http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/06/estudantes-promovem-reflexao-sobre-cabelos-afro-em-mostra-na-unb.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *