Breaking News

Etiópia: Mulher tem 15 filhos mortos por serem considerados “amaldiçoados”

Quinze irmãos foram assassinados por serem considerados ‘amaldiçoados’ pelos anciãos da aldeia de Karo, uma tribo do Vale do Omo, na Etiópia, avança o Daily Mail.

 

Reprodução / Daily Mail INTERNACIONAL
Reprodução / Daily Mail
INTERNACIONAL

 

09:45 – 17 de Julho de 2014 | Por Notícias ao Minuto

 

Um casal ficou sem os seus quinze filhos. Para a tribo do Vale do Omo, na Etiópia, as crianças eram consideradas “amaldiçoadas”.

Assim sendo, os bebês eram jogados aos crocodilos ou abandonados na mata.

“Perdi 15 [filhos] no total, porque é muito difícil seguir as rígidas tradições tribais. Eu não respeitei nossas tradições, então eles mataram meus filhos”, contou Buko.

Para um casal se poder casar é preciso que os homens daquela tribo passem por um ritual. Como o marido de Buko não conseguiu passar no rito e, mesmo assim, o casal decidiu ficar junto as crianças que nascessem iam ser consideradas ilegítimas.

Apesar de ser proibido pelo governo da Etiópia, de acordo com informações do tabloide britânico, cerca de 300 crianças morrem por ano devido à superstição.

 

Extraído do Portal Notícias ao Minuto

http://www.noticiasaominuto.com.br/internacional/68815/mulher-tem-15-filhos-mortos-por-serem-considerados-amaldi%C3%A7oados#.U8fsQPldUpk

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *