Breaking News

Exposição em Mesquita marca o Dia da Mulher Negra

Por

 Solidario Noticias

 25 de julho de 2017

Em 25 de julho, é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. No Brasil, é também Dia de Tereza de Benguela, líder quilombola que se tornou rainha, resistindo bravamente à escravidão por duas décadas. Para celebrar a data, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Mesquita vai receber, nesta terça-feira, a exposição “A Importância da Mulher Negra no Mundo”, com peças do Instituto de Pesquisa Afro Cultural Odé Gbomi, de Nova Iguaçu. O acervo conta com itens que valorizam as mulheres do Egito, da África, no comércio, na fitoterapia, música, além de yabás e mães ancestrais, entre outras.

 A exposição acontecerá na própria sede da prefeitura de Mesquita, localizada na Rua Arthur de Oliveira Vecchi 120, no Centro. As peças ficarão no saguão do espaço entre 10h e 17h. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Coordenadoria de Políticas para Mulheres e a Coordenadoria de Políticas e Programas de Igualdade Racial.

 Em abril de 2014 a Câmara dos Deputados aprovou a proposta do Senado de instituir o dia 25 de julho como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Foi também aprovada a inclusão no calendário comemorativo brasileiro do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, valorizando a data instituída no calendário feminista, no 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas, que aconteceu em 1992, na República Dominicana.

 Tereza de Benguela é considerada uma grande guerreira mato-grossense e também um símbolo da resistência negra no Brasil colonial. Líder quilombola, Tereza viveu no século XVIII e foi companheira de José Piolho, chefe do Quilombo do Quariterê, nas proximidades da Vila Bela da Santíssima Trindade, em Mato Grosso. Após a morte de José Piolho, ela assumiu o comando da comunidade quilombola e lutou pela liberdade.

 

 

Extraído do portal de notícias Solidário / Rio de Janeiro – RJ
http://solidarionoticias.com/exposicao-em-mesquita-marca-o-dia-da-mulher-negra/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *