Breaking News

Exposição relembra seis anos da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa

 

Paulo Virgilio – Agência Brasil13.02.2014 – 21h15 | Atualizado em 13.02.2014 – 21h31

As imagens das seis edições da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, evento que ocorre anualmente desde 2008 na orla de Copacabana, podem ser vistas na exposição Caminhando a Gente se Entende, aberta hoje (13) no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A inauguração da mostra, às 18h, foi seguida de uma mesa sobre o tema Estado Laico e Liberdade Religiosa.

A caminhada, que em sua última edição, em setembro do ano passado, reuniu milhares de pessoas, é promovida pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), presidida pelo babalaô Ivanir dos Santos. Aberto a todas as religiões, o evento tem como princípio a defesa do estado democrático e laico, no qual deve ser respeitado o espaço de todos.

“Nossa finalidade é estancar de vez a intolerância que existe em nosso país”, disse a fundadora da CCIR, Fátima Damas, uma das participantes do debate. Segundo ela, o apoio da mídia ao movimento é fundamental, “para que possamos difundir esse conhecimento ao máximo de pessoas”.

Na mostra são exibidos trabalhos de fotógrafos que trabalham com a CCIR desde a primeira marcha. As imagens foram reunidas em um livro com o mesmo nome da exposição.

A mostra, com entrada franca, poderá ser vista até 7 de março, de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h. O IFCS da UFRJ fica no Largo de São Francisco, 1, no centro do Rio.

Editor Fábio Massalli

Direitos autorais: Creative Commons – CC BY 3.0

Extraído do site EBC / Cultura

http://www.ebc.com.br/cultura/2014/02/exposicao-relembra-seis-anos-da-caminhada-em-defesa-da-liberdade-religiosa

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Ilé Asé Omin Oiyn, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Hoje, é editor do Jornal Awùre. Diretor Financeiro da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. Colabora com a assessoria de comunicação do PPLE - Partido Popular da Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. É sócio diretor na agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *