Breaking News

Exposição sobre patrimônio cultural marca os 80 anos do Iphan

 

 03:32 Cultura, Notícias 26/10/2017 – 17h07 Brasília Embed

Raquel Júnia

O passeio pela história do patrimônio histórico brasileiro começa pelo que não foi preservado.  Da Catedral da Sé, na Bahia e de um engenho em Pernambuco, restam fotografias e parte das pilastras decoradas da igreja.

Daí em diante, as discussões e reflexões sobre a constituição da nossa dimensão cultural vão ganhando nomes e visibilidade. Em 1924, Mario de Andrade, Tarsila do Amaral e Lúcio Costa acompanham um poeta francês a Minas Gerais. 

Quem nos conduz pela exposição “A Construção do Patrimônio”, em cartaz no Central Cultural da Caixa, no Rio de Janeiro, é o curador Luiz Fernando de Almeida.

Daí em diante estão à vista do visitante, as primeiras edições dos clássicos Casa Grande e Senzala, Raízes do Brasil, Macunaíma, e Retrato do Brasil. Depois é possível conhecer os primeiros esforços para estabelecer uma estrutura de proteção do patrimônio brasileiro até chegar na criação do Iphan nos anos 30.

O passeio segue pelas experiências de afirmação da cultura popular por meio dos estudos das manifestações afro-brasileiras.

O viajante passa também pela história do Terreiro Casa Branca de Salvador, tombado em 1984, e da casa do seringueiro militante ambientalista Chico Mendes, morto em 1988, também tombada pelo instituto, no Acre.

Ao final, o visitante é convidado a passar literalmente por um filme com diversas imagens antigas e contemporâneas da constituição do Brasil, das festas populares aos mais recentes protestos na Explanada dos Ministérios, em Brasília, passando pelas manifestações contra o genocídio da população negra. A arquiteta pernambucana Moema Rolim, de passeio pelo Rio de Janeiro, ficou surpresa com a exposição.

O curador Luiz Fernando sintetiza o convite à reflexão feito pela exposição, que celebra os 80 anos do Iphan.

A exposição “A Construção do Patrimônio” fica em cartaz até o dia 22 de dezembro, com visitação de terça domingo das 10 da manhã às 9 da noite, na Caixa Cultural, no centro do Rio

 

Extraído do site da Radioagência Nacional EBC / Brasília – DF
http://radioagencianacional.ebc.com.br/cultura/audio/2017-10/exposicao-sobre-patrimonio-cultural-marca-os-80-anos-do-iphan

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *