Breaking News

EXPRESSÕES DA FÉ EM JARAGUÁ E REGIÃO: UMBANDA, UMA VISITA À TENDA ESPIRITUAL PAI BENEDITO

capa_tenda

Isabel Debatin 28 de novembro de 2016 Artigos especiais, Destaques

Religião naturalmente brasileira, a Umbanda, é uma mistura de crenças. A união da cultura afro com os costumes indígenas tupiniquins, o sincretismo católico, juntamente com influências orientais, kardecista e mística.

Em 1908 foi registrada a primeira tenda umbandista no Brasil, por Pai Zélio Fernandino de Morais. Em Jaraguá do Sul, a primeira tenda umbandista, foi registrada em 1973 por Luchero Pires. Atualmente existem diversos terreiros na cidade, um deles a Tenda Espiritual Pai Benedito, localizada no bairro Jaraguá Esquerdo.

Os Pretos Velhos são algumas das entidades da Umbanda. Crédito: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito.
Os Pretos Velhos são algumas das entidades da Umbanda. Crédito: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito.

O pai de Santo e babalorixá, Antonio Piasson, conta que foi levado para um terreiro em Porto Alegre 40 anos atrás, pois passava por um momento em que estava muito doente, e lá ele se curou. Devido a isso, iniciou toda sua trajetória dentro da religião umbandista. Ele afirma que “Para tudo na vida você tem que estudar, tem que ter uma preparação. Para ser um pai de santo, um babalorixá você também tem que aprender os preceitos, se formar, e a partir disso você começar a desempenhar o seu trabalho”.

Pai Benedito, entidade guia
Pai Benedito, entidade guia

Todos nós somos médiuns, uns mais, outros menos
“O maior médium que andou na terra chama-se Jesus Cristo. Nós somos espíritos encarnados porque nós usamos a carne. Somos mensageiros, médiuns e pessoas que tem o dom espiritual, uns com mais outros com menos. Quando a pessoa tem um dom espiritual ela deve buscar um desenvolvimento para que possa praticar esse tipo de dom.” explica Antônio Piasson.

Piasson enaltece que tem uma missão, e que cumpre ela através do dom espiritual. “Eu tinha meu sonho de ser pai de santo? Não. Mas eu tive problemas espirituais, fui curado, e comecei a seguir a religião que me curou, e hoje eu tenho como propósito ajudar as pessoas que nos procuram, assim como um dia eu também procurei.”

O pai de Santo e babalorixá, Antonio Piasson. Foto: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito
O pai de Santo e babalorixá, Antonio Piasson. Foto: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito

Ele afirma que são pessoas de diversas profissões e classes sociais que os procuram, na maiorias da vezes para solucionar problemas de saúde, amor (separação, brigas, confusões), e financeiros.

Questionado sobre como ele vê a perspectiva da religião daqui uns anos e se ele pretende deixar os ensinamentos para que alguém siga mais tarde, ele explica que geralmente isso passa de pai pra filho, porém, não vê os filhos dele fazendo o que ele faz, apesar de participarem dos rituais. E dá ênfase quando relata sobre o preconceito que a religião ainda sofre, dando exemplos de casas que são apedrejadas por pessoas de outras religiões que não aceitam a Umbanda.

A falta de informação e curiosidade das pessoas de conhecerem a religião, faz com que criem visões erradas. Além disso, há aqueles que não estão suficientemente preparados e acabam ganhando dinheiro através da religião sem praticá-la da forma correta.

O RITUAL
Mas a dúvida que fica no ar, é: Como são os rituais em um terreiro?
A gira de umbanda é composta de danças para os Orixás, cantos e melodias, chamadas de “pontos cantados”. Além disso, é feita uma defumação com ervas que tem como intuito limpar os médiuns e demais pessoas que participam do ritual, pois cada um traz consigo energias negativas acumuladas. A defumação limpa o ambiente para o início dos trabalhos, e aflora a sintonia com as entidades (espíritos guias, que são os Caboclos, os Preto Velhos, as Crianças, as Ciganas, os Boiadeiros, os Malandros, os Exús e as Pomba Giras). Também são feitas orações, inclusive orações católicas, como o Pai Nosso e Ave Maria.

Durante o ritual na Tenda Espiritual Pai Benedito, momento em que o babalorixá se preparada para receber a entidade. Crédito: Isabel Debatin.
Durante o ritual na Tenda Espiritual Pai Benedito, momento em que o babalorixá se preparada para receber a entidade. Crédito: Isabel Debatin.

O terreiro é dividido em duas partes, o congá que é onde ficam os médiuns que irão trabalhar incorporados juntamente com os chamados cambonos, e a assistência onde se acomodam as pessoas que vem em busca de atendimento.

Pretos Velhos incorporados. Crédito: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito.
Pretos Velhos incorporados. Crédito: Arquivo Tenda Espiritual Pai Benedito.

São feitas louvações, rezas e pedidos, e após isso, se chama em terra através de cantigas especiais feitas com o auxílio de atabaques, a entidade chefe do terreiro, que irá incorporar no Pai de Santo. Neste caso, o Pai Benedito.

Preto Velho Pai Benedito incorporado. Foto: Isabel Debatin.
Preto Velho Pai Benedito incorporado. Foto: Isabel Debatin.

Na sequência, o guia chefe chama os médiuns já desenvolvidos para formarem uma roda no centro do terreiro onde recebem as entidades.
Depois, iniciam os benzimentos, em que cada pessoa senta-se em frente ao Preto Velho (encarnado pelo Pai de Santo) e relata o problema o qual busca solução. Nesse momento ocorre uma conversa, o Preto Velho faz perguntas e dá respostas para a pessoa que está sendo benzida.

Durante benzimento de Pai Benedito. Crédito: Isabel Debatin.
Durante benzimento de Pai Benedito. Crédito: Isabel Debatin.

Após todos os benzimentos, os médiuns desencarnam um de cada vez, e por último o pai de santo.

SERVIÇO COMUNITÁRIO
A Tenda Espiritual Pai Benedito, que existe desde 1999 em Jaraguá do Sul, possui 60 mil cadastros de pessoas que já passaram pelo local. Há aqueles que frequentam há 16 anos, ininterruptamente. Outros, que procuram o local pela segunda vez, porém, 10 anos após a primeira. Piasson afirma “Você procura um médico quando está doente e não o visita quando você está bem. As pessoas nos procuram quando precisam!”

Todas as quartas-feiras, a partir das 18h, ocorre o ritual em que são feitos benzimentos gratuitos para problemas de saúde e para quem está procurando emprego. Qualquer pessoa pode participar, para assistir, ou se benzer. Além disso, eles também fazem batizados e casamentos, inclusive casamentos homoafetivos. Para aqueles que tem interesse em desenvolver a mediunidade, as giras de desenvolvimento ocorrem sempre às sextas-feiras gratuitamente. Já as consultas particulares deve ser agendadas pelos telefones (47) 3370-6366 ou (47) 9965-0890. Eles também fazem trabalho social, em que distribuem cestas básicas e roupas para os mais necessitados. Atualmente, a Tenda Espiritual Pai Benedito, é mantida através das mensalidades dos médiuns associados.

 

Extraído do site de notícias Por Acaso / Jaraguá do Sul – SC
http://poracaso.com/expressoes-da-fe-em-jaragua-e-regiao-umbanda-uma-visita-a-tenda-espiritual-pai-benedito/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *